PREFEITO MARQUINHOS TRAD ANUNCIA AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA E OFERTA MÉDICA EM UPAS E CRSS

Com base nos registros dos últimos dias,  que apresentam número atípico de casos de Influenza no município neste mês de dezembro, e se antecipando ao aumento da procura por atendimentos de urgência e emergência nas unidades da Capital em decorrência de casos de síndromes gripais, a Prefeitura de Campo Grande, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), já definiu a estratégia para garantir a celeridade e qualidade nas consultas. 

Durante reunião da equipe da Sesau e prefeito Marquinhos Trad na manhã desta quarta-feira (29), onde se avaliou o crescente número de atendimentos por pacientes com sintomas de síndrome gripal, ficou definida que a ampliação de consultórios nas UPAs e CRSs é uma das estratégias mais eficazes para garantir que toda a população tenha o direito à saúde garantido. 

“Somente nesta semana, algumas unidades que faziam em média 80 consultas por dia, ultrapassaram a marca de 420 atendimentos. Isso resulta em uma demora além do normal, mas não é por falta de médicos, todos os consultórios desses locais estão sendo usados o dia inteiro. Porém registramos casos de Influenza em um período onde não há quase registros desse vírus. A situação é atípica e estamos agindo e se antecipando para ampliar e fortalecer a oferta no atendimento aqui na Capital”, relata o Prefeito. 

Através da adoção de tendas, em média dois consultórios por unidade serão instalados, dependendo da demanda do local, garantindo mais rapidez no atendimento à população. Também será feita a renovação do contrato de 90 médicos, que terminariam o prazo atividade no final deste mês, além da admissão de mais 30 profissionais. 

“A Influenza é uma doença que, diferente da Covid-19, só se faz a notificação de casos internados, então estamos nos antecipando para evitar cenários como os do Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo”, completa o secretário municipal de Saúde José Mauro Filho. 

Outra medida para garantir o tratamento dos pacientes infectados pela gripe é o reforço dos estoques de Tamiflu, medicamento utilizado como recurso terapêutico em casos de Influenza. 

H3N2 em Campo Grande 

Nas últimas semanas, Campo Grande registrou diversos casos de Influenza, todos eles de H3N2, vírus que já está circulando em diversas regiões do país. Desde o início do mês foram 42 casos confirmados, sendo um deles resultando em óbito, em um período onde não é habitual o registro do vírus. 

“Normalmente o vírus da gripe circula entre os meses de maio e julho, quando temos de fato um número maior de confirmações, mas neste ano não havia sido registrado nenhum caso até agora. Esperamos que seja um período curto para que esses casos apareçam, mas ainda assim devemos nos cuidar”, conclui o secretário. 

Para ele, neste momento, a melhor forma de evitar o contágio pelo vírus da Influenza é seguir o mesmo protocolo de prevenção à Covid-19, uma vez que os dois são vírus respiratórios de contágio aéreo. 

FonteAgência Municipal de Campo Grande