Prefeito dá Posse a Conselho Municipal de Segurança Pública e aprecia Plano Municipal

Os conselheiros do Conselho Municipal de Segurança Pública tomaram posse nesta quarta-feira (7), representando entidades governamentais e não-governamentais. A solenidade aconteceu na Esplanada Ferroviária.

Criado pela Lei Municipal Lei n. 6.079, de 28 de agosto de 2018, o Conselho Municipal de Segurança Púbica (COMSEP), do município de Campo Grande, tem caráter consultivo e opinativo, com a finalidade de reunir os inúmeros segmentos da sociedade para, na área de Segurança Pública, assessorar o Poder Público e cooperar com a elaboração de políticas de prevenção a violência e a criminalidade.

O Conselho Municipal de Segurança Pública é subordinado à Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social, atua como órgão auxiliar do Executivo Municipal e demais entidades ligadas direta ou indiretamente ao setor da segurança pública, com o escopo de empreender projetos e políticas públicas sociais, visando à redução da violência, executando ações e trocas de experiências junto à comunidade campo-grandense, com observância aos direitos fundamentais e a dignidade humana.

Tomaram posse:

  • Conselho Comunitário da Região Centro de Campo Grande MS

Titular: Eliezer Melo Carvalho

Suplente: José Luiz Kreutz

  • Conselho Comunitário da Região Imbirussu de Campo Grande MS

Titular: David da Silva Gouveia

Suplente: Luiz Felipe Barbosa Mendes

  • Conselho Comunitário da Região Bandeira de Campo Grande MS

Titular: José Humberto da Silva

Suplente: Emar Ferreira da Silva

  • Conselho Comunitário da Região Anhanduizinho de Campo Grande MS

Titular: José Carlos Pereira

Suplente: Aldinei Francisco Dos Santos

  • Conselho Comunitário da Região Prosa de Campo Grande MS

Titular: Carlos Henrique Faustino Rosa

Suplente: Edgar Cespedez

  • Conselho Comunitário da Região Segredo de Campo Grande MS

Titular: Ana Aparecida F. Oliveira

Suplente: Marcilio M. Santos

  • Conselho Comunitário da Região Lagoa de Campo Grande MS

Titular: Sgto. PM J. Muniz

Na data também aconteceu uma reunião ordinária do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) para apreciação do Plano Municipal de Segurança Pública.

O prefeito Marquinhos Trad elogiou a redação do documento. “Quando ele (vereador delegado Wellington) trouxe a redação e eu levei ao conhecimento dos técnicos, eu tenho certeza absoluta que muitas outras capitais iriam seguir o exemplo. Hoje Campo Grande está sendo servida com o que há de melhor em técnicos de segurança pública”, disse.

Para o secretário municipal de Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social Valério Azambuja a reunião vem ao encontro de mais um cumprimento das diretrizes traçadas pelo Conselho Municipal de Segurança.

“É um plano municipal de segurança onde todas as secretarias do município vão trabalhar de forma integrada, com as forças de segurança. Todas essas forças de segurança trabalhando de forma integrada e efetiva. São varias ações que se trabalharmos de forma isolada só atende parte do programa. Então propomos vários eixos para efetivar essas ações. Isso é uma das exigências do Plano Nacional de Segurança Pública, que já diz que todos devem trabalhar de forma integrada”, afirmou.

Para o vereador Delegado Wellington, integrante do GGIM a importância da integração está para resolver os problemas de forma horizontalizada.

“O Plano Municipal de Segurança Pública vai surtir grandes efeitos, a partir do momento que isso for adotado pela comunidade, com a integração do poder público, com ações de segurança integrada os problemas vão melhorar”, disse.

Uma das redatoras do plano, Claudia Penteado, da Ordem dos Advogados do Brasil, explicou que com o Plano de Segurança há previsão de recursos, e todos juntos, cada um colaborando com aquilo que sabe, que sabe fazer de melhor, será possível colocar o documento em prática.

“Fazer com que ele seja inesquecível é a dificuldade, mas tenho certeza que esse plano vai sair do papel porque contamos com o essencial que a participação dos conselheiros, a participação dos cidadãos. A gente vai poder aprimorar tudo que colocamos ai ao longo do tempo, mas temos que partir de algum lugar. E para isso que está esse documento”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui