Por receio de coronavírus, Ministério da Saúde decide antecipar vacinação contra gripe

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde irá antecipar a campanha de vacinação contra a gripe por causa do risco de surto de coronavírus (Covid-19), anunciou nesta quinta-feira, 27, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

A campanha, inicialmente programada para começar no dia 13 de abril e ser realizada até meados de maio, deverá ter início já em 23 de março, segundo Mandetta.

Embora a gripe seja causada por um vírus diferente (influenza), o objetivo da antecipação é evitar aumento de doenças respiratórias e sobrecarga do sistema de saúde.

De acordo com Mandetta, serão 75 milhões de doses de vacina contra a gripe na campanha deste ano. Inicialmente, serão vacinadas crianças e gestantes. Em seguida, os idosos.

O ministro se reúne nesta quinta com o grupo criado para monitorar e coordenar ações contra a propagação do novo coronavírus no Estado. Nesta terça-feira, 25, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de Covid-19 no Brasil. O paciente é um idoso paulistano de 61 anos de idade que chegou recentemente da Itália.

Ele foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein, encaminhado para isolamento domiciliar e passa bem, segundo a Secretaria da Saúde de São Paulo.