Polícia Federal prende PM reformado que ameaçou Moraes

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão preventiva do policial militar reformado de Minas Gerais Cássio Rodrigues Costa Souza. Ele é acusado de fazer ameaças ao ministro e demais membros da Corte por meio das redes sociais. De acordo com informações obtidas pelo R7, o mandado foi cumprido na tarde desta segunda-feira (6), em território mineiro.

Em um comentário do militar feito no perfil do Supremo no Twitter, Cássio afirmou que mataria o magistrado. “Terça-feira vamos te matar e matar toda a sua família”, escreveu ele, em referência ao feriado de 7 de setembro. A subprocuradora Lindora Araújo afirmou que se tratam de “fatos graves” e pediu a prisão.

O militar deixou o serviço da ativa em 2018, em razão de problemas de saúde. De acordo com a publicação no Diário Oficial de Minas Gerais na época, ele foi reformado “por ter sido considerado incapaz definitiva e plenamente para todos os serviços de natureza policial militar e atividades inerentes ao cargo ou função, por apresentar moléstia não profissional, não decorrente de acidente de serviço, não alienante e não invalidante no estágio em que se encontra, podendo exercer atividades na vida civil”.

As ameaças foram apagadas, mas registradas e compartilhadas por outros usuários. “Sou policial militar e nós militares te eliminaremos”, escreveu Cássio na publicação.