Para ser “popular” Trutis gasta R$ 15 mil com Facebook mas não segue legislação

Foto: Site A Onça

O deputado federal Loester Trutis, do PSL, gastou nada menos que R$ 15 mil reais em impulsionamentos nas redes sociais. O levantamento foi feito pela reportagem após a empresa Interative Lab mostrar o ranking nas redes sociais dos candidatos a prefeito de Campo Grande.

Apesar de ter quase três vezes menos fans na página da rede social que o primeiro colocado Marquinhos Trad (PSD) o engajamento dele com as publicações é maior.

“A explicação é o valor do investimento. Apenas com engajamento orgânico os números seriam outros”, explica a especialista Val Reis.

Lutando pela vaga de candidato a prefeito no mesmo partido que Trutis, Vinicius Siqueira também investiu um valor considerável para alcançar o público. R$ 7.290 reais em conteúdos patrocinados tanto contra Marquinhos Trad e contra seu colega de partido Trutis.

Outros

Além dele o candidato Marcelo Migliolli também gastou com publicações impulsionadas, com um valor de R$ 2.917. Pedro Kemp gastou R$ 1.272; Guto Scarpante do Novo gastou R$ 1.242 e Márcio Fernandes gastou R$ 1.918 falando do Castramovel, projeto dele como deputado estadual.

Ataque direcionado

Outro ponto a ser esclarecido é o uso dessas postagens para atacar adversários. A Lei Eleitoral determina que o uso do recurso de impulsionamentos somente pode ser utilizado com a finalidade de promoção ou benefício dos próprios candidatos ou suas agremiações.

Pela lei é proibido o uso de impulsionamentos para campanhas que visem somente denegrir a imagem de outros candidatos, na estratégia que ficou conhecida entre os profissionais de marketing como “desconstrução de candidatura”, muito usado nas eleições passadas nos meios digitais.