Para alertar sobre Hanseníase, Janeiro roxo terá dia D nesta sexta-feira (24)

O primeiro mês do ano tem a atenção voltada para campanhas de prevenção à hanseníase, doença infectocontagiosa que afeta pele e nervos do paciente. A campanha Janeiro Roxo ganha mais força na última semana do mês, tendo como dia mundial de combate à doença, o último domingo, por isso a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) irá promover, na próxima sexta-feira (24) o Dia D.

A ação acontecerá na UBSF Tarumã, a partir das 7h30, onde ocorrerá mobilização para orientação e busca para descobrir possíveis novos casos da doença. Todas as unidades de saúde da Capital estão aptas para a identificação de manchas que provoquem suspeitas de novos casos.

Um dos principais sinais e sintomas da hanseníase são manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou marrons pelo corpo, em partes onde o paciente perdeu a sensibilidade ao calor, frio, dor ou toque, mas sente a região formigar e dormente.

Diferente do que muitos pensam, a hanseníase tem a transmissão muito parecida com a da tuberculose e até da gripe. Ela é disseminada durante a fala, espirro ou tosse de um paciente que não está em tratamento, por isso, assim que diagnosticada a doença, é necessário fazer a investigação em todas as pessoas que mantém um contato próximo com o doente.

O tratamento da hanseníase é oferecido pelo SUS e feito com a associação de três medicamentos. O uso dessas medicações varia de seis meses a um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano, dependendo da saúde do paciente.

Caso não tratada, a doença traz consequências gravíssimas, podendo até incapacitar o paciente que se recusa a fazer o acompanhamento.