Operação Marcapasso cumpre mandados em MS e 9 estados

Organização criminosa fraudava licitações para a compra de equipamentos de alto valor e custo

Com 137 mandados judiciais, a Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta terça-feira (7), mandados de prisão temporária, condução coercitiva e busca e apreensão em Tocantins, Mato Grosso do Sul, e mais oito Estados. 

A ação faz parte da Operação Marcapasso, deflagrada hoje, que investiga esquema de corrupção de fraude em licitações na aquisição de equipamentos chamados OPMEs (órtese, próteses e materiais especiais) em Tocantins. 

Além de Mato Grosso do Sul e Tocantins, a PF cumpre mandados no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Paraná, Bahia, Ceará, Pará e Mato Grosso. 

De acordo com a PF, a investigação teve início quando os sócios da empresa Cardiomed Comércio e Representação de Produtos Médicos e Hospitalares Ltda-Epp foram presos em flagrante por fornecer à Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins produtos com os prazos de validade de esterilização vencidos. 

Durante as investigações, a PF descobriu o esquema de fraudes de licitações por meio do o direcionamento de processos licitatórios. Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção passiva e ativa, fraude à licitação, associação criminosa, dentre outros.

Marcapasso

O nome da operação é uma alusão a um dos itens mais simbólicos e conhecidos da área de cardiologia, o marca-passo.  Esse era um dos itens que integravam alguns dos editais “fraudados” em procedimentos licitatórios na área de cardiologia na rede pública de saúde do Estado do Tocantins