Olímpiadas de inverno: veja os gringos para ficar de olho em Pequim 2022

O ge preparou uma lista com os 11 nomes gringos que você precisa ficar de olho nas Olimpíadas de Inverno de Pequim 2022. É uma prévia do que você acompanhará a partir desta sexta-feira, dia 4, com cobertura completa do sportv e do ge. Confira abaixo quem serão estes atletas, que juntamente com a delegação do Brasil, escreverão a história da 24ª edição de Jogos Olímpicos de Inverno.

  • Shaun White

 

Shaun White  — Foto: Getty Images

Shaun White — Foto: Getty Images

País: Estados Unidos
Modalidade: Snowboard
Conhecido por seu estilo único, a grande “figurinha” das Olimpíadas de Inverno quer fazer uma despedida em grande estilo dos Jogos em Pequim. Shaun White detém o recorde de número de medalhas de ouro olímpicas (três) para um competidor do snowboard. Classificado para sua quinta edição de Jogos de Inverno ele vai defender seu título no halfpipe e quem sabe conquistar a quarta medalha, na sequência das suas vitórias em PyeongChang 2018, Vancouver 2010 e Turim 2006.

  • Chloe Kim

 

Chloe Kim campeã olímpica do snowboard halfpipe PyeongChang — Foto: Sean M. Haffey/Getty Images

Chloe Kim campeã olímpica do snowboard halfpipe PyeongChang — Foto: Sean M. Haffey/Getty Images

País: Estados Unidos
Modalidade: Snowboard
Americana de pais sul-coreanos, Chloe Kim tornou-se a mulher mais jovem a conquistar uma medalha olímpica no snowboard após o ouro em PyeongChang, aos 17 anos. Ela já havia sido a atleta mais nova a ser campeã dos X-Games, aos 14. Depois de passar por um período difícil por conta da fama e do assédio excessivo, agora, com 21 anos, Kim tenta o bicampeonato olímpico no halfpipe.

  • Hanyu Yuzuru

 

Hanyu Yuzuru — Foto: Getty Images

Hanyu Yuzuru — Foto: Getty Images


País: Japão
Modalidade: Patinação Artística
Conhecida como uma das mais fascinantes e duras modalidades dos Jogos de Inverno, a patinação artística testará mais uma vez a perfeição de seus atletas. Pois o japonês Hanyu Yuzuru tem sido impecável, pelo menos nas duas últimas edições dos Jogos, onde levou o ouro em Sochi (2014) e em PyeongChang (2018) no individual masculino. Duas vezes campeão mundial (2014 e 2017) e considerado um dos melhores patinadores artísticos da história, ele certamente será o homem a ser batido em Pequim. Vale destacar que desde 1928 um homem não conquista o terceiro título consecutivo no individual.

  • Ireen Wüst

 

Ireen Wüst  — Foto: Getty Images

Ireen Wüst — Foto: Getty Images

País: Holanda
Modalidade: Patinação de Velocidade
Com impressionantes 11 medalhas olímpicas, a holandesa tem construído seu legado na história dos Jogos de Inverno. É a primeira atleta a ter conquistado ouro em um evento individual em quatro diferentes edições de Olimpíadas. Apenas seis competidores, todos dos Jogos de Verão, conseguiram este feito. Se Wüst for campeã novamente em Pequim, ela se isolará como única atleta pentacampeã entre todos os esportistas, de inverno e verão. Depois dos Jogos, ela pretende se aposentar. Então quem não viu, é bom aproveitar a última chance.

  • Arianna Fontana

 

Arianna Fontana — Foto: Getty Images

Arianna Fontana — Foto: Getty Images

País: Itália
Modalidade: Patinação de Velocidade em Pista Curta
Arianna Fontana é a o grande destaque da patinação em pista curta para Pequim. Só pra ter ideia, a italiana assegurou o ouro nos 500m, a prata no revezamento dos 3000m e o bronze nos 1000m em PyeongChang, o que deu a ela um total de oito medalhas em quatro Jogos. Se conquistar mais uma medalha em Pequim, ela será a mais bem sucedida atleta na história da patinação de velocidade em pista curta.

  • Johannes Hosfot Kaeho

 

Johannes Hosflot Kaebo — Foto: Getty

Johannes Hosflot Kaebo — Foto: Getty

País: Noruega
Modalidade: Esqui Cross Country
O tricampeão Olímpico Johannes Høsflot Klæbo deu sequência a suas vitórias no sprint, revezamento 4×10 e sprint em equipe em PyeongChang 2018 ganhando o ouro novamente nesses três eventos nos Campeonatos Mundiais de 2019 e de 2021. Klæbo tem diversas marcas históricas no esporte, mais notavelmente a de ser o homem mais jovem a vencer a Copa do Mundo FIS Cross-Country, a Tour de Ski, uma edição do Campeonato Mundial e um evento dos Jogos Olímpicos. Só isso…

  • Mikaela Shiffrin

 

 Mikaela Shiffrin  — Foto: Getty Images

Mikaela Shiffrin — Foto: Getty Images

País: Estados Unidos
Modalidade: Esqui Alpino
Um dos maiores nomes dos Jogos de Pequim é Mikaela Shiffrin. A bicampeã olímpica ganhou quatro medalhas no Campeonato Mundial de 2021 (incluindo ouro no combinado alpino) somando o feito ao seu já histórico currículo no esporte, que inclui três campeonatos gerais da Copa do Mundo, quatro campeonatos mundiais no slalom, e ser a única esquiadora da história com vitórias em todos as seis disciplinas da Copa do Mundo de Esqui Alpino FIS. A americana competiu nos eventos slalom gigante (ouro), slalom e combinado (prata) nos Jogos de Inverno de 2018, e será a favorita para medalhar nesses três eventos em Pequim.

  • Martins Dukurs

 

Martins Dukurs  — Foto: Getty Images

Martins Dukurs — Foto: Getty Images

País: Letônia
Modalidade: Skeleton
Conhecido como “super-homem” por seus adversários, Martins Dukurs tem o maior número de títulos em campeonatos mundiais da história do skeleton. Seis vezes número 1 do mundo e duas vezes medalhista de prata, ele compete na modalidade desde 1998. Apesar de ter terminado em quarto nos Jogos de Inverno em PyeongChang e em 16º no Campeonato Mundial em 2021, nunca duvide da experiência de Dukurs, atualmente com 37 anos.

  • Andreas Wellinger

 

Andreas Wellinger — Foto: Getty Images

Andreas Wellinger — Foto: Getty Images

País: Alemanha
Modalidade: Salto de Esqui
Quatro vezes medalhista olímpico e campeão em PyeongChang, Andreas Wellinger é sem dúvida um dos favoritos na competição de pista normal, mas vale citar que desde que o evento foi introduzido no programa de Inverno, em 1964, nenhum atleta conseguiu defender o seu título. Apenas um competidor, o suíço Simon Ammann faturou duas medalhas de ouro, mas não de forma consecutiva.

  • Niklas Edin

 

Niklas Edin  — Foto: Getty Images

Niklas Edin — Foto: Getty Images

País: Suécia
Modidade: Curling
A seleção sueca masculina, liderada por Niklas Edin, duas vezes medalhista olímpico, recentemente venceu seu terceiro campeonato mundial consecutivo, sendo este o quinto conquistado por Edin. Dado o sucesso da Suécia em campeonatos mundiais, é surpreendente não terem ainda conseguido o ouro nos Jogos Olímpicos. É fato que Edin e sua equipe buscarão fazer melhor do que em 2018, quando levaram a prata em PyeongChang.

  • Francesco Friedrich

 

Francesco Friedrich  — Foto: Getty Images

Francesco Friedrich — Foto: Getty Images

País: Alemanha
Modalidade: Bobsled
Campeão olímpico em PyeongChang nas duas provas masculinas (2-man e 4-man), Friedrich é o grande nome da modalidade, com um recorde de sete mundiais consecutivos em seu currículo. Inclusive, ele esteve envolvido em um dos momentos mais curiosos dos últimos Jogos, quando as equipes alemã e canadense conquistaram o ouro, após terminarem exatamente com os mesmos tempos, até mesmo os centésimos de segundo, na disputa entre dois atletas.

FonteGE