Noite sem toque de recolher tem “Radadadan” e aglomeração na Afonso Pena

Com som alto e bebida alcoólica, várias pessoas faziam manobras perigosas com motos

Várias pessoas muito próximas no "rolezinho" da Afonso Pena durante pandemia. (Foto: Campo Grande News)

No primeiro fim de semana sem toque de recolher em Campo Grande, a aglomeração nos altos da Avenida Afonso Pena voltou com força total. Imagens, feitas no local, mostram centenas de pessoas próximas umas às outras sem fazer o uso de máscara, ainda obrigatório na Capital.

Imagens do jornal Campo Grande News:

Regado a muita bebida alcoólica e som alto, várias pessoas faziam manobras perigosas com motos, conhecidas como “Radadadan” em uma área externa do Parque das Nações Indígenas, próximo a construção do Aquário do Pantanal, sem qualquer preocupação com as medidas de segurança para evitar o contágio com o novo coronavírus.

Por ser uma área que pertence ao Estado, a responsabilidade da segurança fica por conta da Polícia Militar. Conforme apurado pela reportagem, o Batalhão de Choque não foi acionado para ir até local. De acordo com o comandante do 9° Batalhão, que cobre a área, duas viaturas foram até o local por volta das 23h e fizeram a dispersão das pessoas. Ao que tudo indica, eles devem ter voltado depois da polícia ter ido embora.

O Parque dos Poderes é sede de pelo menos quadro unidades de segurança, além do Corpo de Bombeiros. A circulação de viaturas no local é rotineira. A algazarra seria facilmente ouvida pelos policiais do Choque, distante alguns metros do local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui