Mulheres vítimas da violência são encaminhadas ao mercado de trabalho

A Funsat (Fundação Social do Trabalho) em parceria com a Semu (Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres), programaram ações para atender e encaminhar ao mercado de trabalho. As mulheres vítimas de violência atendidas pela CMB (Casa da Mulher Brasileira).

Na última sexta-feira, (10), a Funsat recebeu as primeiras mulheres encaminhadas, o objetivo desta ação consiste em atender essas pessoas em caráter de urgência, cientes de que a situação requer meios que possibilitem autonomia às mesmas, ou seja, independência emocional e financeira.

Por meio das Coordenadorias de Intermediação de Emprego, Qualificação Profissional, Serviço Social e Proinc (Programa de Inclusão Profissional) a Funsat realizou um atendimento diferenciado e prioritário com entrevista qualificada e orientações pertinentes aos requisitos atualmente exigidos pelo mercado formal de trabalho.

Estas mulheres foram acolhidas pela equipe de Serviço Social, a qual realizou entrevista individual com objetivo de avaliar o perfil sócio econômico e curricular. Em seguida receberam orientações referentes à postura profissional, ética e a importância e necessidade da qualificação continuada.

A Funsat por meio do Proinc disponibilizará vagas mensalmente para que essas mulheres que se encontraram em situação de vulnerabilidade tenham liberdade financeira. A inserção no Programa vai proporcionar disponibilidade de tempo para buscarem com segurança e tranquilidade, um emprego formal.

Proinc

O Programa de Inclusão Profissional visa proporcionar ocupação, qualificação profissional e bolsa-auxílio para cidadãos que tenham de 18 a 70 anos, desempregados há pelo menos seis meses, sem carteira assinada e com renda bruta familiar de até um salário mínimo e meio, proporcionando oportunidade, geração de renda e inserção no mercado de trabalho.

Os trabalhadores do Proinc recebem um salário mínimo, vale-transporte, alimentação e cesta básica. É garantido um seguro de vida correspondente a 25 vezes o valor do salário mínimo para os casos de morte e até 50 vezes, em caso de invalidez e morte acidental. A Prefeitura também concede isenção de taxa de inscrições nos concursos realizados pela Prefeitura.