Mortes por novo coronavírus na China sobem para 304

O número de mortes pelo novo coronavírus na China subiu para 304 na noite deste sábado, informou a Comissão de Saúde da província de Hubei, epicentro do surto. O balanço, até então, era de 259 vítimas fatais. Ainda segundo a mídia chinesa, 2.590 novos casos da doença foram reportados em todo o país, sendo 1.590 apenas em Hubei. Destes, 894 residem na capital da região, Wuhan.

Segundo a Reuters, a China soma 14.380 casos confirmados de coronavírus com a atualização. Hubei está sob quarentena, mas, ainda assim, novos diagnósticos surgiram inclusive em outras cidades, como Huanggang, que atingiu 276 casos.

A província, no entanto, não está totalmente isolada, a despeito das rodovias bloqueadas e do transporte público interrompido. Algumas pessoas estão deixando a região a pé por meio de uma ponte que cruza o rio Yangtze, acessando a cidade de Jiujiang, na região vizinha de Jiangxi.

Lu Yuejin, uma fazendeira de 50 anos que vive em um vilarejo de Hubei, tentou atravessar com sua filha, que sofre de leucemia.

— Por favor, levem minha filha. Eu não preciso passar… Por favor, deixem minha filha ir — implorou Lu a policiais.

Seus gritos, no entanto, foram praticamente abafados por um alto-falante que reproduzia uma gravação alertando sobre a proibição do acesso a Jiangxi por moradores de Hubei. Por fim, uma ambulância buscou mãe e filha, que seguiram para um destino desconhecido.

Desde o início da crise, a China estabeleceu restrições drásticas às viagens e férias prolongadas por ocasião do Ano Novo Lunar — a principal festa do país, quando centenas de milhões de pessoas viajam para passar o recesso com a família — para tentar conter a propagação do vírus.

As faculdades e universidades do país também adiaram o retorno às salas de aula. As autoridades pediram aos trabalhadores que adiem a volta ao trabalho e às pessoas em geral para que evitem aglomerações.

Mais de 50 milhões de pessoas na província de Hubei, onde o vírus foi inicialmente detectado, estão isoladas desde a suspensão de todos os transportes pelas autoridades. O país tem usado até mesmo drones para vigiar pedestres que não estão usando máscaras ao andar nas ruas.

Fora da China, há pelo menos 138 casos espalhados por 22 países na Ásia, Europa e América do Norte. No Brasil, há 16 casos suspeitos monitorados nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Ceará, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado.

Entenda o coronavírus

Nomeado a partir de sua forma circular, o coronavírus (CoV) é uma ampla família de vírus à qual pertencem as cepas que causaram, por exemplo, a Sars e a Mers. Já se sabe que a pneumonia misteriosa é causada por uma nova cepa que os cientistas ainda não conheciam, identificado como 2019-nCoV.

Na última quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou emergência de saúde pública internacional por conta do surto. A medida atribui várias responsabilidades aos países do mundo e havia sido adotada apenas cinco vezes desde a criação do dispositivo, em 2005. Apesar da apreensão internacional, até o momento, os casos fatais estão restritos à China.