Ministro bloqueia contas da Aprosoja de Mato Grosso e Brasil por supostamente financiar atos de 7 de setembro

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, atendeu o pedido da Procuradoria Geral da República e determinou o bloqueio das contas da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e da Aprosoja de Mato Grosso. A desconfiança é de que recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) e da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal estejam sendo utilizados para financiar as manifestações através das duas entidades. Antônio Galvan investigado como um dos possíveis financiadores das manifestações em defesa do governo Jair Bolsonaro (sem partido) convocadas para amanhã.

Segundo a PGR, a realização de prováveis atos de ataque à democracia e às instituições “iniciou-se com entrevista do Presidente da República informando que haveria “contragolpe” aos atos entendidos como contrários à sua gestão, em 15 de agosto do presente ano”, e que haveria a utilização de recursos das duas entidades, já que Galvan é ex-presidente da Aprosoja Mato Grosso.

Outro lado

As assessorias da Aprosoja Brasil e de Mato Grosso afirmaram ao portal Gazeta Digital que não tinham informações da decisão e que por isso não iriam se manifestar.

“As contas da Aprosoja Brasil seguem rigorosas regras de compliance. Desta forma, não foi e nem pode ser feita nenhuma movimentação irregular nas contas da entidade, pois os gastos são utilizados estritamente com as atividades fim da Aprosoja Brasil”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui