Mais profissionais qualificados: SES realiza ato de encerramento dos cursos de Pós-Graduação em Saúde Pública, Saúde do Trabalhador e Saúde Mental

A SES (Secretaria de Estado de Saúde), por meio da ESP (Escola de Saúde Pública) Dr. Jorge David Nasser, realizou nesta sexta-feira (23) o ato de encerramento dos cursos de Pós-Graduação lato sensu em Saúde Pública, Saúde do Trabalhador e Saúde Mental e Atenção Psicossocial.

Para a secretária de Estado de Saúde em exercício, Dra. Crhistinne Maymone, a conclusão desses cursos de especialização é de suma importância para a rede do SUS (Sistema Único de Saúde) de Mato Grosso do Sul. “É de fundamental importância a conclusão desses cursos de especialização porque gera força de trabalho qualificada nas principais áreas de atuação, principalmente a saúde mental, profissionais de saúde qualificados atuando nos 79 municípios do estado”.

Secretária de Estado de Saúde em exercício, Dra. Crhistinne Maymone.

Os cursos têm uma premissa de que os discentes precisam trabalhar diante da realidade, precisam desenvolver competências para o SUS. Competências nas áreas de gestão, interprofissionalidade, participação social e educação na saúde. Então, a partir dessas competências, todas as atividades são direcionadas para que consigam planejar, executar, monitorar e avaliar as ações que são executadas.

Conforme a gerente de Educação Permanente em Gestão e Atenção à Saúde da ESP, Márcia Naomi Santos Higashijima, o ato de encerramento é um momento muito especial para celebrar para os discentes, familiares e todos que colaboraram ao longo dessa jornada.

“Vamos findar esse ciclo, um ciclo que é muito importante, para novos recomeços dos nossos discentes. Entendemos que é um ciclo que não se encerra, ele apenas tem uma pausa. São movimentos importantes para transformar o cotidiano no trabalho, para levar mais cuidado às pessoas, para qualificar esse cuidado e a pós-graduação tem como metodologia a problematização da realidade, então é extremamente importante para formar pessoas críticas-reflexivas que sejam capazes de propor soluções para os problemas identificados dentro da realidade do SUS. Por isso, a metodologia que a ESP usa é muito boa nesse sentido, traz resultados importantes, não somente para a escola, mas, principalmente, para o serviço”, afirma Márcia.

“Entre as missões da ESP está a de ampliar o olhar e qualificar tecnicamente os profissionais do Sistema Único de Saúde em áreas vitais para a sociedade. Então, entregar para o SUS trabalhadores e trabalhadoras especialistas em Saúde Pública, Saúde Mental e Atenção Psicossocial e Saúde do Trabalhador transforma profundamente desde a gestão dos serviços até a assistência prestada à população refletindo em um cuidado mais digno e humanizado àqueles que buscam o Sistema”, garante o superintendente de Educação e Formação na Saúde da SES e Diretor da ESPAndré Vinicius Batista de Assis.

Até o momento, a ESP já ofertou 109 cursos de pós-graduação lato e stricto sensu e seis áreas em residências uni e multiprofissionais em parceria com diversas instituições de ensino, como UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Escola Nacional de Saúde Pública, UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa. A ESP é credenciada pelo Conselho Estadual de Educação para oferta de pós-graduação em nível especialização.

O ato de encerramento compreende a 21ª turma do curso de pós-graduação lato sensu em Saúde Pública, a 4ª turma do curso de pós-graduação lato sensu em Saúde Mental e Atenção Psicossocial e a 3ª turma do curso de pós-graduação lato sensu em Saúde do Trabalhador, turmas que tiveram início no ano de 2022 com encerramento nos anos de 2023 e 2024. Participam do evento discentes, docentes, coordenação, familiares, autoridades e técnicos da SES.

Experiência do aluno

“Uma jornada de transformações”! Assim definiu o gerente de Atenção Psicossocial da SES, Everton Stringheta Junior, que relatou um pouco sobre sua vivência como discente no curso de Pós-Graduação em Saúde Mental e Atenção Psicossocial ofertado pela SES, por meio da ESP.

Durante a formação, bem como a experiência com o projeto de intervenção, Everton experimentou uma jornada de transformações tanto pessoais quanto profissionais, que promoveram mudanças significativas em relação às angústias do trabalho na RAPS (Rede de Atenção Psicossocial).

As necessidades e dificuldades em âmbito estadual são complexas e muito diversas. O anseio inicial de se realizar mudanças profundas foi transformado em habilidades de análise crítica de cada contexto, maior dinamicidade e presteza para dialogar e realizar proposições de modo compartilhado e contextualizado.

“Os processos de aprendizagem pela educação permanente em saúde, a partilha de saberes, experiências e vivências com os colegas, contribuíram para o desenvolvimento de colaboração e solidariedade, bem como de reforçar uma certa identidade comum, ‘somos todos trabalhadores de saúde mental no SUS’, além de ampliar o olhar sobre os fatores que determinam os modelos de atenção das redes e das relações em seu interior. Além disso, a especialização contribuiu com a desconstrução de estigmas em torno das práticas e discursos que naturalizam os problemas e desafios da RAPS”, descreveu.

A aprendizagem com as metodologias ativas e demais recursos durante a formação proporcionou condições para ser um multiplicador de boas práticas, tornando o trabalho mais produtivo e significativo. A ação-reflexão-ação sobre a realidade do trabalho passou a ser parte do cotidiano. Em uma dimensão mais ampla, a percepção sobre a Reforma Psiquiátrica ganhou contornos mais nítidos e com caminhos e possibilidades mais bem delimitados.

“No cotidiano, trabalhar com a convivência dos modelos de atenção manicomial/ambulatorial e da atenção psicossocial ainda é um desafio, mas as condições pessoais e profissionais de enfrentamento foram ampliadas com a experiência na formação”, finalizou Stringheta.

Inscrições abertas

Encerram na próxima quinta-feira (29) as inscrições para o processo seletivo para as novas turmas de pós-graduação lato sensu em Saúde Pública e Saúde Mental e Atenção Psicossocial.

“Temos um ciclo agora que está começando, estamos com o processo seletivo das pós-graduações em aberto. Estamos ofertando um total de 60 vagas, sendo 30 vagas para o curso de pós-graduação em Saúde Pública e 30 vagas para o curso de pós-graduação em Saúde Mental e Atenção Psicossocial onde nosso público-alvo são os trabalhadores de nível superior e que atuam em função de nível superior na rede do SUS. As vagas são compartilhadas dentro das macrorregiões de saúde do estado, então pensamos no ordenamento dessas vagas para que todas sejam contempladas”, explica Márcia.

Durante a pós-graduação focada nos servidores públicos que atuam na rede do Sistema Único de Saúde, os discentes encontrarão uma abordam pedagógica com premissa básica a problematização e contextualização da realidade, em metodologias ativas de ensino-aprendizado, com momentos presenciais e momentos de retorno ao trabalho. O início das aulas está previsto para o mês de maio.

Para mais informações, os interessados podem acessar o link: https://www.esp.ms.gov.br/pos-graduacoes-lato-sensu/

Serviço

A ESP Dr. Jorge David Nasser está localizada a avenida Senador Filinto Muller, 1.480 – Vila Ipiranga, em Campo Grande.

Kamilla Ratier, Comunicação SES

FonteGoverno MS