Libertadores terá primeira partida com arbitragem totalmente feminina

Pela primeira vez, uma partida da Libertadores terá um quarteto de arbitragem todo composto por mulheres. Será o jogo entre o Defensa y Justicia e o Independiente del Valle, válido pelo Grupo A, na próxima quinta-feira, 27, no Equador.

O anúncio foi feito pela Conmebol, nesta sexta-feira, por meio do Twitter.

 

 

 

 

Duas brasileiras estão no quarteto: Edina Alves será a árbitra principal da partida e terá Neuza Back como uma de suas auxiliares. Cindy Nahuelcoy (segunda auxiliar) e María Belen Carvajal (4ª árbitra), ambas da Colômbia, completam a equipe. Edina e Neuza apitaram no Mundial de Clubes de 2020, no Catar, e estão confirmadas nos Jogos de Tóquio.

Na partida de quinta-feira, além delas, estarão em ação a colombiana Sabrina Lois, como assessora do grupo, e a brasileira Ana Paula Oliveira, na assessoria de vídeo. O caminho das mulheres na arbitragem da Libertadores foi aberto em setembro do ano passado, quando a argentina Mariana De Almeida se tornou a primeira auxiliar a atuar numa partida do torneio: um duelo entre Racing-ARG e Nacional-URU.