Joseph Lambert é declarado presidente interino do Haiti pelo Senado; país pede que EUA e ONU enviem tropas

O Senado do Haiti declarou nesta sexta-feira (9) que seu presidente, Joseph Lambert, irá ocupar a presidência interina do país, após o assassinato do presidente Jovenel Moise, na quarta-feira. Seu nome foi apontado após uma votação vencida por maioria entre os presentes.

Até então, o cargo estava sendo exercido provisoriamente pelo primeiro-ministro interino do país, Claude Joseph.

Há controvérsias sobre quem deve comandar o país após a morte de Moise, já que Joseph não chegou a ser oficializado no cargo de primeiro-ministro, e por isso ocupa o posto interinamente, e o presidente da Suprema Corte, que poderia assumir a Presidência, segundo a Constituição, morreu de Covid-19 no mês passado e ainda não foi substituído (leia mais sobre a sucessão abaixo).

Ajuda da ONU e dos EUA

 

Também nesta sexta-feira, o Haiti pediu aos Estados Unidos e à ONU que enviem tropas para proteger seus portos, aeroporto e outros locais estratégicos, afirmou um ministro do governo haitiano, segundo a agência France Presse.

Depois do assassinato de Moise, “pensamos que os mercenários [acusados do crime] poderiam destruir alguma infraestrutura para criar caos no país. Durante uma conversa com o secretário de Estado dos Estados Unidos e a ONU fizemos esta solicitação”, disse à AFP Mathias Pierre, ministro das Eleições.

FonteHaiti — Foto: Amanda Paes/G1