Jornalista é ameaçado de morte por denunciar esquema bolsonarista de fake news pagas

O esquema de fake news sustentando e alimentado por Bolsonaro e seus seguidores não é perigoso apenas pela desinformação que gera, mas também porque coloca em risco a vida de quem ousa denunciá-lo.

Uma reportagem do Congresso em Foco publicada neste domingo (5) denuncia que o jornalista do veículo, Lucas Neiva, passou a receber ameaças de morte e teve seus dados vazados após publicação de reportagem, no sábado (4), em que expõe a tática de um fórum anônimo para produzir fake news em favor de Bolsonaro.

Depois de ameaçar o jornalista, o grupo também promoveu um ataque e derrubou o Congresso em Foco na madrugada. Dentre as mensagens, frases como “parece que alguém vai aparecer morto” e “eu ri do jornalista esfaqueado em Brasília e queria que acontecesse mais” foram publicadas no fórum anônimo 1500chan. Os usuários também armam um esquema para atacar a honra do repórter com a produção de mais notícias falsas em uma campanha orquestrada de difamação.

Esquema de fake news pagas

Na reportagem de sábado (4), Lucas revela que um dos usuários se propõe a pagar com dinheiro próprio, em criptomoeda, a criação de conteúdo eleitoral em favor de Jair Bolsonaro que viralizar na internet. O anúncio também incentiva a doação de outros usuários para a campanha de notícias falsas e deixa evidente que o criador não precisa acreditar no que diz.

Usuários do 1500chan destilam ódio a jornalistas de maneira geral, mimetizando o comportamento do presidente do Brasil, que nunca escondeu o seu desprezo pela classe. Eles também incentivam a violência, mais uma vez seguindo o exemplo de Bolsonaro. Os ataques também são destinados a Lula.

Além das campanhas difamatórias e de criação de fake news em favor de Bolsonaro, há a sugestão da criação de uma Wikipedia alternativa para a extrema-direita numa tentativa de reescrever fatos históricos e aperfeiçoar os ataques a figuras públicas tidas como inimigas do Bolsonarismo, como o ministro Alexandre de Moraes, do STF.

A imprensa tem denunciado o forte esquema orquestrado em torno das fake news para favorecer Bolsonaro. Essa tática foi usada pelo então candidato e sua base para vencer as eleições de 2018 e existe a preocupação real de que interfira no resultado das eleições de 2022, já que se apresenta muito mais forte e represente um ataque real à democracia.

Além disso, preocupa o clima beligerante estimulado pelo bolsonarismo, que tem como consequência episódios como esse contra Lucas Neiva e muitos outros. Ao digitar os temos “bolsonaristas atacam” no Google, é possível ter uma pequena amostra de como funcionam esses esquemas de promoção de ódio, principalmente contra figuras públicas e minorias.

Para evitar esse tipo de jogo sujo, precisamos unir forças em torno de informações verdadeiras. Seja você também um agente da verdade.

1 – Viu uma mentira?

Não a divulgue, nem para seus amigos mais próximos. Bolsonaro quer nos afogar nas suas falsidades. Saia dessa. Respire fundo, entre em https://lula.com.br/verdadenarede/ e busque uma vacina para as fake news que não param de pingar nos seus grupos de zap.

É só ir no campo de busca e digitar uma palavra marcante da notícia falsa.

Responda a mentira com uma verdade. O nosso site reúne o material das agências de checagem e conteúdo próprio. É preciso desmontar os argumentos falsos e as narrativas fantasiosas do bolsonarismo. Ao responder à mentira, encaminhe uma das vacinas, aproveite e já envie algumas das realizações dos governos do PT para gerar um debate produtivo e sem briga.

2 – Não encontrou uma vacina?

Denuncie a fake news com a qual você se deparou. Você pode fazer isso em nosso site, clicando no botão vermelho DENUNCIE AQUI. Produziremos novas vacinas a partir das novas cepas do bolsovírus. Além disso, nosso time jurídico irá avaliar a sua denúncia e, se for necessário entraremos em contato para maiores informações.

3 – Como seguir informado?

É só se cadastrar em um dos nossos grupos de WhatsApp. Estaremos sempre de olho. Procurando as mentiras que circulam nas redes e em grupos de WhatsApp e Telegram e trazendo a verdade.

Além disso, os grupos também serão espaço para trocar informações e técnicas para eliminar as fake news. Vacine-se contra as fake news. Embarque no nosso mutirão!

Fontelula