Itália registra foco de Covid em asilo para idosos de Milão

Um novo foco de coronavírus (Sars-CoV-2) foi registrado na Residência Sanitária Assistencial (RSA) Quarenghi, em Milão, informou o jornal “Il Giorno” nesta sexta-feira (28). Dos cerca de 120 idosos assistidos no local, 21 testaram positivo para a doença, bem como um dos operadores sanitários que trabalha na unidade – totalizando 22 contaminações.

O caso do funcionário, inclusive, foi o que fez o asilo realizar os testes para a Covid-19 em todos os que estão na RSA.

Dos doentes, cerca de metade deles foi internada em departamentos hospitalares exclusivos para tratar pacientes com o novo coronavírus e outros 10 foram isolados em seus quartos e são monitorados. Já o operador está em isolamento domiciliar. No entanto, apenas um dos idosos apresenta sintomas mais fortes.

“A situação está sendo gerida e monitorada diariamente pela equipe sanitária e socioassistencial da entidade gestora no respeito aos procedimentos e protocolos existentes”, informou a Coopselios, que administra a RSA.

Um relatório divulgado em junho pelo Instituto Superior de Saúde (ISS), órgão ligado ao governo italiano, mostrava que entre janeiro e abril, cerca de 10% das mortes por Covid na Itália ocorreram em estruturas que atendem idosos – públicas ou particulares. No entanto, o número pode ser ainda maior, já que apenas metade delas responderam ao ISS.

O novo foco também preocupa por conta do novo avanço da doença na Itália. Segundo um documento do ISS e do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira (27), são 1.374 focos ativos do novo coronavírus na Itália, sendo que 490 deles surgiram nos últimos sete dias.

O governo considera um foco quando há duas ou mais contaminações entre pessoas interligadas.