Investimentos em Bataguassu abrangem de estruturação rodoviária à inclusão digital

Reestruturação da malha ferroviária de acesso ao município e inclusão digital com internet gratuita disponível para a população de 22389 habitantes estão entre os investimentos estaduais em Bataguassu.

Situado a 330 quilômetros de Campo Grande e com economia predominantemente agropecuária, o município vem recebendo investimentos de grande porte para recuperação asfáltica de importantes rodovias no seu entorno.

Visita do governador às obras em execução no município. Foto: Chico Ribeiro

A MS-395, que liga Bataguassu a Brasilândia, recebe após quinze anos de construída sua primeira obra de restauração. O trecho de 65 quilômetros é de suma importância para a região, pois é o acesso diário de centenas de acadêmicos que estudam em Três Lagoas.

Já a MS-338, de Santa Rita do Pardo a Bataguassu – importante via para escoamento da produção onde há intenso fluxo de caminhões – receberá intervenções para recuperação de trecho de 12 quilômetros.

Bataguassu foi beneficiado também pelo Cidade Digital, que garante o acesso da população à internet gratuita. O projeto feito em parceria com a prefeitura e Ministério das Comunicações, foi implantado com recursos garantidos por emenda parlamentar do governador Reinaldo Azambuja quando era deputado federal.

Entrega de casas a 47 famílias no distrito Nova Porto XV e no loteamento São Pedro. Foto Chico Ribeiro.

Ao todo a população conta com 19 pontos de acesso à internet, sendo três de uso gratuito concentrados nas praças Jan Antonin Bata (praça do Peixe), Manoel Cecílio de Lima (praça da Roda) e dos Trabalhadores (praça da Igreja do bairro São Francisco). A facilidade já virou rotina na vida dos moradores. O uso da extensão da internet disponibilizado pelo projeto ainda interliga os órgãos e serviços públicos, como secretarias municipais, fundações e outros.

Outro benefício levado à população é a construção de unidades habitacionais, com entrega de casas a 47 famílias no distrito Nova Porto XV e no loteamento São Pedro – ambas por meio da parceria entre Prefeitura, Estado e União – assim como outras 50 que estão em fase de construção no conjunto habitacional Chácara São João.