Incêndio no Parque das Várzeas do Rio Ivinhema já atingiu 18 mil hectares

Estimativa da equipe do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) que trabalha no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema aponta que cerca de 18 mil hectares de vegetação da Unidade de Conservação, em áreas de várzea e antigas pastagens, foram consumidos pelo incêndio que atinge o local desde a última sexta-feira (13.10).

Até a manhã desta terça-feira (17.10) o controle das chamas era realizado pelas equipes de combate formadas por 9 militares do Corpo de Bombeiros (de Fátima do Sul, Naviraí, Nova Andradina e Ivinhema) pelos cinco funcionários da equipe do Parque e por 2 funcionários da prefeitura de Taquarussu. As prefeituras de Jateí, Naviraí e Taquarussu estão apoiando o trabalho, fornecendo alimentação.

Incêndio atingiu uma grande área do Parque, causando prejuízos também à fauna

De acordo com Reginaldo Oliveira, guarda-parque do Imasul responsável pela equipe que atua na Unidade de Conservação, toda área queimada está localizada no município de Jateí, na parte Norte do Parque. “A vegetação queimada é basicamente de brachiária. A perda mesmo é de fauna, pois atinge répteis, roedores e aves que estão nidificando (formando ninho). O incêndio foi provocado por um raio e há três anos não tínhamos queimada. Como este ano foi muito seco e teve geada, o material combustível era muito grande”, afirmou.

Os bombeiros devem fazer um sobrevoo de helicóptero pela região para ter um diagnóstico mais preciso da situação. O trabalho de controle do incêndio continua, mas a distância, o difícil acesso e o vento forte ainda dificultam o trabalho.