GUARDA CIVIL DE CAMPO GRANDE É A PRIMEIRA NO ESTADO A UTILIZAR PISTOLA “PONTO 40”

Em comemoração aos 122 anos de Campo Grande e os 31 anos da Guarda Civil Metropolitana (GCM), a Prefeitura entregou nesta sexta-feira (20) os certificados para 220 servidores formados no 1° Curso para Utilização de Armamento letal de pistola semiautomática (pistola.40). Na ocasião, a Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social (Sesdes) homenageou as instituições parceiras, instrutores e conselheiros de segurança pública em reconhecimento pelo apoio nas ações integradas da segurança pública de Campo Grande.

Acompanhado da vice-prefeita Adriane Lopes, o prefeito Marquinhos Trad destacou a importância desta capacitação para fortalecer a segurança pública de Campo Grande. “Nós capacitamos, equipamos e armamos o nosso efetivo com essa finalidade. Hoje, mais 220 guarda civis metropolitanos estão recebendo a certificação para fazer uso da pistola ‘ponto.40’ e, com isso, assegurar de maneira ainda mais efetiva a proteção da nossa cidade e das famílias que aqui vivem”.

De acordo com o Secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, a GCM bem equipada é sinônimo de mais segurança para a cidade. “Todos os agentes que são colocados nas ruas para proteger a sociedade e o patrimônio público do município são dotados de todos os requisitos físicos, psicológicos e legais, a fim de exercer com responsabilidade e cuidado o seu trabalho” afirmou.

O curso teve carga horária prática no total de 30 horas/aula, sob a coordenação da Gerência de Capacitação Profissional da Sesdes, em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

O Guarda Civil Metropolitano Valmir da Silva falou do sentimento em participar desse processo de modernização e evolução da coorporação. “É de suma importância essa evolução dentro da corporação visando o profissionalismo e a modernidade dos equipamentos da GCM, para melhor atendimento da população e segurança dos agentes”.

Sobre a GCM

Nos últimos anos, a Prefeitura investiu no aumento da frota, de 47 em 2017, para 68 em 2020, a quantidade de viaturas. Com relação ao quantitativo de armamento letal, o salto foi de 275 em 2017, para 500 em 2020.

Os guardas conquistaram o plano de salários e carreiras; cursos e capacitações que habilitaram o efetivo para manuseio e porte de arma de fogo; qualificação para melhoria no atendimento à população e formação de novos agentes para atuação no trânsito da Capital e ações voltadas para o bem estar animal. Atualmente, o efetivo da GCM é formado por 1100 agentes.

As gerências foram implantadas efetivamente em 2017, com a lei municipal 5.793, de 3 de janeiro de 2017, que reestruturou toda a parte administrativa da Prefeitura de Campo Grande. A lei criou o Gabinete de Gestão Integrada, que tem por objetivo garantir a participação da comunidade em geral nas discussões sobre segurança pública.

A reestruturação e atuação mais efetiva da Guarda já pode ser observada em números. Dados do relatório de 2019 da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública apontam uma redução de 66,7% em roubo seguido de morte; 58,3% em roubo em via pública e 36,9% no número de roubos a estabelecimentos comerciais em Campo Grande.

Com o advento da Covid-19, e a partir da decretação das medidas restritivas e das regras de controle impostas, a Sesdes tem mobilizado todo o seu efetivo no sentido de também realizar plenamente todas as competências organizacionais no esforço de contribuir no combate da pandemia. Somente em 2020, a Guarda Civil Metropolitana realizou 95.882 rondas preventivas motorizadas nas sete regiões e nos distritos da capital.