General se recusa a integrar 7 de Setembro: “Virou um culto a Bolsonaro”

O general Paulo Chagas afirmou, nesta segunda-feira (6/9), que o propósito das manifestações previstas para o 7 de setembro foi desvirtuado para “cultuar a figura” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Durante conversa com o Metrópoles, o militar da reserva disse que não participará dos atos convocados por aliados do titular do Palácio do Planalto, porque, embora concorde com pautas específicas do movimento, não quer enaltecer o bolsonarismo.

“O presidente está cheio de defeitos que precisam ser corrigidos, e não enaltecidos. Concordo com a pauta, mas não concordo em participar por causa desse culto que o ato virou à personalidade do presidente”, afirmou.

Embora não tenha falado abertamente, o general Paulo Chagas costuma criticar pelas redes sociais a atuação isolada de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Alerta

Recentemente, o militar fez um alerta pelas redes sociais sobre os manifestos previstos para ocorrer no próximo feriado. Na publicação, o ex-candidato ao Governo do Distrito Federal também comparou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui