Flamengo anuncia a contratação de volante chileno Erick Pulgar até 2025

Na tentativa de retomar o caminho dos títulos com as três competições que disputa, o Flamengo anunciou mais um reforço para o time de Dorival Jr. O volante Erick Pulgar assinou contrato com o clube até 2025. Aos 28, o chileno que vestirá a camisa 5, que era de Willian Arão, chega para jogar junto do compatriota e companheiro de seleção Arturo Vidal.

Para comprar Pulgar em definitivo da Fiorentina (Itália), o Flamengo pagou cerca de 3 milhões de euros. Ao que tudo indica, o volante deve ser o terceiro nome da lista rubro-negra para as quartas de final da Libertadores, ao lado de Vidal e Cebolinha.

Revelado pelo Antofagasta, do Chile, Pulgar também passou por Universidade Católica, Bologna, Fiorentina (Itália) e Galatasaray (Turquia), onde estava até fechar com o rubro-negro.

Convocado pela primeira vez para a seleção chilena em 2015, Pulgar é uma das peças importantes do meio campo da equipe. Ao todo, foram 40 jogos com a camisa do Chile e quatro gols marcados. Além disso, o jogador foi campeão da Copa América Centenário, em 2016.

Antes mesmo da negociação ser concretizada, alguns torcedores do Flamengo fizeram campanha contra a chegada do volante com a hashtag #pulgarnão. Isso porque o jogador de 28 anos já se envolveu em casos de abuso sexual e até homicídio.

Em junho deste ano, uma jovem de 24 anos alegou ter sido abusada sexualmente em uma festa organizada pelo jogador na capital Santiago. De acordo com o jornal chileno El Deportivo, a vítima estava em um bar no bairro de Las Condes, na zona sul da cidade, perdeu a consciência e só a recuperou na casa do volante, para onde foi levada junto a outras dez pessoas.

O jogador foi interrogado pela Polícia local. O capitão Marcelo Ruiz, responsável pelo caso, declarou à publicação que a denúncia ainda está sendo averiguada. A mulher, cuja identidade não foi revelada, afirmou à Polícia que possui provas fotográficas de ter sido vítima de um estupro coletivo. Pulgar terá que dar explicações a um juiz no Chile. Erick e seu empresário, Fernando Felicevich, negam as acusações e afirmam que imagens das câmeras de segurança vão inocentá-lo.

A notícia caiu como uma bomba em Florença, onde a Fiorentina pagou 13 milhões de euros para comprar o chileno do Bologna.

Depois de jogar bem na primeira temporada, o volante sofreu com lesões, foi emprestado ao Galatasaray e, se seria reavaliado, não vestirá mais a camisa do clube italiano. No início da temporada, a equipe recusou proposta de 1,6 milhões de dólares do Corinthians pelo jogador. Além disso, a equipe deseja abrir uma vaga de extracomunitário para contratar o lateral-direito brasileiro Dodô, que deixou o Shakhtar Donetsk em meio à guerra na Ucrânia.

Ainda assim, a ideia de Pulgar era seguir na Europa, mas sem mercado, uma volta à América do Sul parece iminente. No Flamengo, o nome chegou a ser descartado antes de voltar à tona.

Em um longo post no Instagram que foi posteriormente apagado, Pulgar se pronunciou por meio de um comunicado onde afirmou ter se colocado à disposição para a investigação. O jogador afirmou ainda não ter “conhecimento de quaisquer problemas que tenham surgido” em sua casa e que foi interrogado por ser o dono da residência. Por fim, afirmou: “não estou envolvido em nenhuma denúncia ou crime”.

Erick Pulgar publicou nota oficial em seu Instagram sobre o caso, mas depois, apagou — Foto: Reprodução/Instagram

Erick Pulgar publicou nota oficial em seu Instagram sobre o caso, mas depois, apagou — Foto: Reprodução/Instagram

‘Quase homicídio’

 

A primeira polêmica da carreira de Erick Pulgar aconteceu em 2013, quando ainda atuava no Deportes Antofagasta, clube de sua cidade natal. À época zagueiro central, o volante atropelou Daniel Ampuero, de 66 anos, e não prestou socorro. Depois, o idoso morreu, e o jogador acabou preso preventivamente.

FonteGE/ RJ