Fake news resgata delação não aceita de Joesley para atingir Lula e Dilma

Os fabricantes de fake news, que vivem do jogo sujo eleitoral para atacar a figura de Lula, resgataram um vídeo de 2017 para tentar acusar o ex-presidente e Dilma Rousseff de terem conta no exterior no valor de R$ 150 milhões em propinas para uso em campanhas eleitorais.

No vídeo, um anúncio feito no Jornal Nacional fala da delação premiada de Wesley Batista, da JBS – uma das empresas que supostamente teria abastecido a conta -, na época da Lava Jato. No entanto, o próprio procurador da República no Distrito Federal não aceitou a delação e as acusações contra Dilma e Lula.

Em 2017, o Procurador Ivan Cláudio Marx afirmou que Joesley não apresentou qualquer comprovação de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff eram beneficiários ou sabiam de contas no exterior. Portanto, o vídeo que volta a circular cinco anos depois dos fatos tem a clara intenção de manchar as imagens de Lula e Dilma.

Para evitar esse tipo de jogo sujo, precisamos unir forças em torno de informações verdadeiras. Seja você também um agente da verdade.

1 – Viu uma mentira?

Não a divulgue, nem para seus amigos mais próximos. Bolsonaro quer nos afogar nas suas falsidades. Saia dessa. Respire fundo, entre em https://lula.com.br/verdadenarede/ e busque uma vacina para as fake news que não param de pingar nos seus grupos de zap.

É só ir no campo de busca e digitar uma palavra marcante da notícia falsa.

Responda a mentira com uma verdade. O nosso site reúne o material das agências de checagem e conteúdo próprio. É preciso desmontar os argumentos falsos e as narrativas fantasiosas do bolsonarismo. Ao responder à mentira, encaminhe uma das vacinas, aproveite e já envie algumas das realizações dos governos do PT para gerar um debate produtivo e sem briga.

2 – Não encontrou uma vacina?

Denuncie a fake news com a qual você se deparou. Você pode fazer isso em nosso site, clicando no botão vermelho DENUNCIE AQUI. Produziremos novas vacinas a partir das novas cepas do bolsovírus. Além disso, nosso time jurídico irá avaliar a sua denúncia e, se for necessário entraremos em contato para maiores informações.

3 – Como seguir informado?

É só se cadastrar em um dos nossos grupos de WhatsApp. Estaremos sempre de olho. Procurando as mentiras que circulam nas redes e em grupos de WhatsApp e Telegram e trazendo a verdade.

Além disso, os grupos também serão espaço para trocar informações e técnicas para eliminar as fake news. Vacine-se contra as fake news. Embarque no nosso mutirão!

Fontelula