Empresário é executado ao ter carro metralhado por pistoleiros na fronteira com Paraguai

O empresário Joaquim Vinicius Miranda Borges, de 33 anos, foi executado por pistoleiros, na tarde desta terça-feira (22), em um bairro residencial de Ponta Porã (MS) – região de fronteira com o Paraguai -. Conforme informações preliminares, os suspeitos metralharam completamente o carro de luxo que a vítima estava. 

Polícia Civil e peritos técnicos já estão no local do crime. De acordo com testemunhas que estavam pelo local quando o crime ocorreu, foi possível escutar diversos disparos contra o carro da vítima.

Após os tiros, a princípio de fuzil, o homem ainda saiu do carro e tentou correr, mas caiu sendo alcançado pelos pistoleiros e executado com vários tiros que atingiram, principalmente, a cabeça da vítima.

O crime segue em investigação pela polícia de Ponta Porã.

Conforme apurado pelo g1, a vítima tem diversas passagens na polícia. Entre ela, está a de portar armas de forma ilegal e apreensão com diversas munições.

Outros crimes na fronteira

 

Ana Carolina Alhende Aquino, que estava grávida de nove meses de gêmeas, foi executada enquanto estava dentro do carro, em Ponta Porã (MS), cidade que fica na fronteira do Brasil com o Paraguai, na véspera do Natal de 2021. Conforme as informações da Polícia Civil, a vítima estava no carro, junto do marido que seria o principal alvo do atentado.

Em julho de 2021, Mateo Martínez Armoa, de 21 anos, e Anabel Centurion Mancuelo, de 22, foram executados com mais de 35 tiros em uma choperia na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, vizinha da brasileira Ponta Porã (MS). Horas antes do crime, os paraguaios Mateo e Anabel trocaram declarações de amor nas redes sociais (leia os posts aqui).

O crime que vitimou o casal aconteceu durante a noite do dia 26 de julho. Segundo a polícia paraguaia, os pistoleiros deixaram um bilhete, escrito em espanhol, preso à cabeça do jovem e com assinatura de “Justiceiros da Fronteira”: “Favor não roubar.”

Em agosto do ano passado, Gilmar Afonso Canofe, de 36 anos, foi executado com vários tiros, próximo a prefeitura de Ponta Porã (MS), cidade que fica na fronteira com o Paraguai, em 19 de agosto de 2021. De acordo com as primeiras investigações da Polícia Civil, o homem pode ter sido morto por engano no lugar do irmão gêmeo.

Gilmar Afonso Canofe foi morto em frente a prefeitura de Ponta Porã — Foto: Redes sociais

Gilmar Afonso Canofe foi morto em frente a prefeitura de Ponta Porã — Foto: Redes sociais

FontePor G1/ MS