Em Fiscalização contra COVID-19, Vigilância Sanitária encontra irregularidades e autua Mercearia

Uma mercearia foi autuada na manhã dessa sexta-feira (10) depois de terem sido flagradas diversas irregularidades no armazenamento de alimentos. As falhas foram encontradas em uma visita no dia anterior, durante uma ação de combate à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, e nessa manhã as equipes retornaram ao local. 

Situada no bairro Macaúbas, a mercearia estava em reforma e diversos alimentos eram armazenados de forma incorreta, colocadas no chão e não prezando pela qualidade e saúde dos consumidores. A equipe que estava no local também encontrou freezers, que deveriam manter a temperatura de alimentos resfriados e congelados, com portas quebradas e plásticos improvisados. 

Como na primeira vistoria o foco era o combate à doença, não foi possível lavrar nenhum auto de infração, mas a quantidade de peixes encontradas no local, que estavam armazenados em uma caixa cheia de gelo, fez com que as equipes retornassem à mercearia, já que não era possível garantir a qualidade do pescado para consumo. 

Durante a segunda vista, não foi encontrado nenhum pescado, mas outras irregularidades ficaram mais evidentes, havendo a necessidade de autuação do local. O valor da multa será atribuído por uma comissão julgadora da Vigilância Sanitária, que avaliará as condições em que os produtos estavam submetidos e se há reincidência na infração. 

Ações de combate ao coronavírus 

Desde o início das ações de combate ao coronavírus, no dia 23 de março, a vigilância sanitária recebeu mais de 2,4 mil denúncias de locais que não estariam cumprindo as exigências da prefeitura para evitar o contágio do vírus. 

Até a última quarta-feira (08) já foram atendidas 1.640 dessas denúncias, sendo que 13 estabelecimentos foram autuados por não cumprirem as normas. Em outros 521 foi realizado um boletim de vistoria e orientação ao proprietário e funcionários, para que fossem tomadas medidas mais seguras de combate e prevenção à Covid-19. 

Em mais de 300 estabelecimentos, as equipes fizeram a avaliação do cumprimento das normas estabelecidas pelo decreto 14.231, que institui o Plano de Diretrizes para enfrentamento do vírus nos estabelecimentos comerciais de Campo Grande.

A vigilância sanitária também está atuando nas barreiras sanitárias no aeroporto, onde já foram triados 1.320 passageiros, e na rodoviária, com o acolhimento dos 260 brasileiros repatriados da Bolívia. Os passageiros foram orientados para que permaneçam em quarentena por sete dias, ressaltando a necessidade do cumprimento dessa medida e, caso apareça sintomas da doença, procurar uma unidade de saúde.