Em busca de desafios, Lyoto Machida mira trilogia contra Gegard Mousasi

A fase não é boa: Lyoto Machida amarga três derrotas consecutivas no Bellator. Entretanto, engana-se quem acredita que o “Dragão” busca um confronto “tranquilo” para se reerguer. O carateca – que perdeu para Ryan Bader no último dia 9, na edição 256 do evento, em Connecticut (EUA) – procura desafios que o animem aos 42 anos de idade. E essa motivação atende pelo nome de Gegard Mousasi.

Em entrevista ao Combate, Lyoto Machida afirma que, embora saiba que Mousasi é campeão do peso-médio, gostaria de selar a trilogia contra ele, em seu próximo compromisso no cage. No retrospecto, há uma vitória por pontos para cada lado: o baiano levou a melhor por unanimidade em 2014, mas perdeu na decisão dividida em 2019. E o terceiro embate desempataria o “placar”.

UFC Lyoto Machida x Gegard Mousasi — Foto: Rodrigo Malinverni

UFC Lyoto Machida x Gegard Mousasi — Foto: Rodrigo Malinverni

– Eu gostaria de lutar contra o Mousasi, essa trilogia poderia acontecer. Ganhei muito bem no Brasil, decisão unânime, quase terminei a luta no fim. Na segunda foi mais travada, de três rounds. O Mousasi é o campeão, eu venho de derrotas, mas eu venho da categoria de cima. A minha vontade é lutar contra ele, porque faz sentido para nós dois. Quero uma luta certa, que seja empolgante e, ao mesmo tempo, boa para mim também.

Lyoto, que perdeu para Ryan Bader nos pontos, garante que o fato de o duelo ter sido no peso-meio-pesado fez diferença e, por isso, vislumbra voltar à divisão dos médios.

– O Bellator é mais aberto, tem lutas diferente do UFC, é difícil seguir em uma só categoria. A divisão de 84kg está um pouco parada e é a que me encaixo. Em 93kg há lutas que não tenho tanta vantagem no peso, posso ganhar na velocidade, mas o risco é maior. Lutar na categoria de cima, em uma luta de MMA, que tem soco, chute, chão, agarra, eu senti bastante a diferença de peso. Não é desculpa, aceitei estar ali, queria me testar. Eu, como lutador, eu não olho o lado da vitória o tempo inteiro, eu quero o desafio, me testar, esse espírito é importante para mim. Quero ver como posso lutar contra tal cara. Claro que todo mundo quer ganhar, mas quando você tem o olhar do desafio… eu fui criado dessa maneira.

Lyoto Machida perdeu nos pontos para Ryan Bader no Bellator 256 — Foto: Divulgação

Lyoto Machida perdeu nos pontos para Ryan Bader no Bellator 256 — Foto: Divulgação

– É o lado competitivo que não podemos deixar de ter. Se eu puder encaixar isso dentro da minha categoria vai ser proveitoso. Se eu tiver que lutar em cima, vou aceitar o desafio, se for interessante para mim. Se eu olhar aquilo como uma ameaça, um desafio. Vou esperar uma posição do evento para saber se vou lutar nos médios ou se virá um desafio diferente. As minhas derrotas talvez pudessem dar para qualquer lado, a luta contra Mousasi, Phil Davis, mas contra o Bader teve uma diferença grande, notória. Ele fez um excelente trabalho, eu o respeito muito por isso, valorizo as vitórias dos meus oponentes.

 

Ex-campeão do peso-meio-pesado do UFC, Lyoto Machida vinha atuando na categoria de baixo em sua reta final no Ultimate. O carateca deixou a organização em 2018, após nocautear Vitor Belfort com um chute frontal certeiro no segundo round, no UFC 224, no Rio de Janeiro. No Bellator, antes de amargar a atual fase, ele bateu Rafael Carvalho e Chael Sonnen, em 2018 e 2019, respectivamente.