Dobra número de queimadas em Campo Grande e Bombeiros fazem alerta

O alto índice de queimadas em Campo Grande preocupa os militares do Corpo de Bombeiros, já que nos primeiros seis meses de 2017, o número foi 109% maior que o registrado no ano passado. De janeiro a 30 de junho de 2016, foram registradas 281 queimadas. Já em 2017, foram registrados 590 casos.

No interior, o número, comparado ao ano passado, diminuiu. Em 2016, foram registrados 770 casos em diversos municípios de Mato Grosso do Sul. Em 2017, nos primeiros seis meses do ano, foram registrados 482 casos.

Na tentativa de fazer o número diminuir, os bombeiros pedem conscientização para a população, que deve evitar utilizar fogo para a limpeza de terrenos baldios. A corporação destaca que, no período de estiagem, que vai de junho a setembro, 70 militares devem reforçar o efetivo, que serão distribuídos de forma estratégica em 25 municípios do Estado.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a atitude de incendiar terrenos causa danos à saúde humana e é considerada crime. Segundo a Lei dos Crimes Ambientais n° 9605/98, aquele que for flagrado ateando fogo em vegetação sofrerá sanções penais.

Quem presenciar o alastramento de incêndio em vegetação, deve entrar em contato com o Corpo de Bombeiros, através do telefone 193. Com a solicitação, uma equipe especializada será enviada para combater o fogo. Os militares ressaltam que tentar agir sozinho nunca é recomendado.

Fonte: TopMidiaNews (Dany Nascimento) / Foto: André de Abreu