Detran-MS explica sobre emplacamento em tempo de Coronavírus

Foto: Divulgação/Detran-MS

Os condutores que compraram seus veículos antes da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19) ou durante ela, podem andar sem a placa, desde que estejam com a nota fiscal e sua identidade. A medida está prevista na deliberação 185 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicada em 20 de março de 2020.

O representante da comissão de placas do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Arioldo Centurião Junior, explica que aqueles que já estavam com a Nova Placa Mercosul, mas houve algum dano nelas, é possível troca-las. “O condutor tem que entrar em contato com a estampadora através do telefone, que ela vai nos ligar para autorizarmos”, comenta.

Arioldo ressalta que para os condutores que estão com a placa antiga no modelo cinza e acabaram perdendo-a, é necessário realizar um Boletim de Ocorrência e aguardar a volta do atendimento do órgão. “Nesse caso ou em caso de troca por conta de placa danificada é necessário realizar uma vistoria para colocar a nova placa”, conclui.

Nova Placa Mercosul

As substituições são exigidas para veículos zero quilômetro, transferência de propriedade com município ou unidade federativa distintos ou em caso de se constatar em vistoria, dano ou violação da placa. Também deverão ter as placas substituídas, veículos que tiverem mudança de categoria, furto, extravio ou roubo da placa, perda ou danos no lacre ou tarjeta. A troca também deverá ser feita caso haja a necessidade de instalação de segunda placa traseira de engates para reboques ou carroceria intercambiável. Além de todas essas situações, o proprietário pode optar pela troca.

O telefone e endereços das estampadoras estão disponíveis no site do Departamento, clique aqui.