David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, morre aos 65 anos

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, morreu nesta terça-feira (11) em um hospital na Itália, onde estava internado desde 26 de dezembro. Ele, que era jornalista e tinha 65 anos, presidia o Parlamento desde 2019.

Segundo informações de seu gabinete, Sassoli estava tratando uma “séria complicação” relacionada ao seu sistema imunológico.

O italiano, que superou uma leucemia no passado, esteve internado no fim do ano passado por causa de uma pneumonia que o manteve afastado da atividade parlamentar durante várias semanas.

Quando tomou posse, em seu discurso inaugural, Sassoli pediu aos europeus que combatessem o “vírus” do nacionalismo extremo e pediu uma reforma das regras da União Europeia sobre migração e asilo político.

Seu mandato deveria terminar este mês.

Repercussão internacional

 

“Europeu sincero e apaixonado, seu calor humano, sua generosidade, sua gentileza e seu sorriso já fazem falta”, reagiu o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, nesta terça.

 

No Twitter, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse estar “extremamente triste” com a morte de Sassoli.

“Estou extremamente triste com a perda de um grande europeu, de um orgulhoso italiano, um jornalista atento, um extraordinário presidente do Parlamento Europeu e, acima de tudo, um amigo”, homenageou Von der Leyen.

 

Sua provável sucessora à frente do Parlamento Europeu, a eurolegisladora conservadora Roberta Metsola, de Malta, lamentou o falecimento, que a deixou “com o coração destroçado”.

“Meu coração está destroçado. A Europa perdeu um líder, eu perdi um amigo, e a democracia perdeu um campeão”, tuitou Metsola.

 

O comissário europeu para a Economia, o também italiano Paolo Gentiloni, declarou que “nos lembraremos de um líder da democracia e um defensor da Europa. Você foi luminoso, generoso e feliz”.

Já o vice-presidente da Comissão Europeia, Franz Timmermans, afirmou que a gentileza de Sassoli “era uma inspiração para todos”.

FontePor G1/ Itália