Daniel Alves vê grande partida da seleção olímpica e contesta expulsão: “Tenho dúvidas”

A seleção brasileira olímpica masculina saiu com empate do estádio Yokohama, neste domingo, na segunda partida no torneio masculino das olimpíadas de Tóquio. O empate sem gol com Costa do Marfim manteve a equipe de André Jardine na liderança do grupo D. Para avançar de fase, a seleção brasileira enfrenta a Arábia Saudita, na próxima quarta-feira, às 5h, em Saitama.

Na saída de campo, os jogadores brasileiros contestaram a expulsão de Douglas Luiz, logo aos 15 minutos de jogo. Somente aos 36 da segunda etapa, com cartão vermelho para Kouassi, a partida ficou em igualdade de atletas em campo.

– Não acredito que a expulsão tenha sido um fator de muita dificuldade para a gente no jogo. Conseguimos colocar ocasiões, criar as melhores oportunidades, construímos com um a menos. Foram circunstâncias da partida que temos que sobrepor. Mas tenho minhas dúvidas se era para expulsão ou não do Douglas, mas faz parte. Temos que valorizar o grande trabalho no dia de hoje – disse Daniel.

O atacante Antony afirmou que se jogassem 11 contra 11 a seleção brasileira teria muito mais chances na partida.

– A gente não esperava jogar com um a menos, é sempre muito difícil, até porque a equipe deles é qualificada e acabou prejudicando a nossa estratégia de jogo. Não tenho dúvida que com 11 x 11 seria diferente, mas tem que parabenizar a dedicação e a raça que a equipe teve – comentou o jogador, que ressaltou a importância da vitória na última rodada para garantir a classificação.

Antony valorizou ponto conquistado pelo Brasil depois de empate sem gols com Costa do Marfim — Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Antony valorizou ponto conquistado pelo Brasil depois de empate sem gols com Costa do Marfim — Foto: Lucas Figueiredo/CBF