Curso de Auditoria Ágil é ministrado para auditores no Mato Grosso do Sul

Auditores da CGE-MS e da CGU-MS participaram da iniciativa, que teve duração de quatro dias

Como resultado de ação conjunta entre a Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul (CGE-MS) e a Controladoria Regional da União no Estado de Mato Grosso do Sul (CGU-MS), entre os dias 6 e 9 de maio foi ministrado o Curso de Auditoria Ágil.

A iniciativa é uma das atividades da CGE-MS consideradas como pertencente ao Mês Internacional de Conscientização da Auditoria Interna – constituído pelo Instituto Internacional de Auditores Internos (IIA) como um período reservado para fomento ao estímulo de ações com foco na atividade dos profissionais que atuam na área.

O curso, ministrado pela auditora federal de controle e finanças da CGU, Patrícia Alvares, motivou servidores das respectivas controladorias à implementação de técnicas que favoreçam o dia a dia da atividade de auditoria interna com foco na qualidade e efetividade dos processos. De acordo com Alvares, a auditoria interna tem o importante papel de auxiliar o gestor a fazer as entregas que lhe competem e, quando associada à metodologia de Auditoria Ágil, os ganhos são ainda mais expressivos.

“O sucesso da auditoria não é apenas fazer relatório, mas contribuir de forma ativa com a gestão. Um curso presencial nesses moldes, por exemplo, possibilita ao auditor repensar os próprios processos de trabalho para verificar como pode melhorar. Quando a Auditoria Ágil é implementada, observamos que a gestão passa a perceber a unidade de auditoria interna como parceria”, destacou.

O resultado do trabalho de auditoria interna pode ser verificado pelos cidadãos a partir de melhores entregas de bens e serviços públicos, sobretudo em relação a quesitos como qualidade e prazo. “Com certeza os nossos processos de trabalho serão enriquecidos a partir dos aprendizados adquiridos nesse curso. A equipe da CGE-MS está motivada para fazer atualizações”, afirmou a auditora-geral do Estado de MS, Patrícia Salamene.

Para o auditor federal de controle e finanças e superintendente da CGU-MS, Leandro Marques de Sá, a implementação da metodologia é desafiadora, porém, com vistas no benefício atrelado, deve ser valorizada. “É um grande desafio implementar a metodologia como um todo, mas acredito que algumas ideias e conceitos são plenamente possíveis, já que o que traz a ideia da Auditoria Ágil é a assertividade e efetividade, ou seja, não é só fazer rápido”, ponderou.

O trabalho de auditoria interna é extremamente relevante para a administração pública e, por isso, a adoção de metodologias como a Auditoria Ágil contribuem para que haja maior percepção do viés estratégico da área. “Entre os vários pontos que foram trazidos, os que mais chamaram a minha atenção foi a comunicação com o gestor e a perspectiva das entregas ao longo de todo o processo de auditoria, não apenas na fase de planejamento e conclusão”, comentou o auditor de Estado da CGE-MS, Renan Santana.

Thaiane Firmino, Comunicação CGE-MS
Foto: Thaiane Firmino

FonteGoverno MS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui