Cúpula do PSD, partido do prefeito, se reúne com o ex-governador André Puccinelli

O presidente municipal do PSD em Campo Grande, Antônio Lacerda, e o vice-presidente, Robison Gatti, se reuniram, nesta sexta-feira (29), com o ex-governador André Puccinelli.

O PSD é o partido do prefeito Marquinhos Trad e a reunião indica uma reaproximação da cúpula do partido com o ex-governador.

Nas redes sociais, Lacerda publicou foto do encontro e afirmou que foi uma “boa prosa”.

Não há detalhes sobre o que foi discutido no encontro, mas devido ao período em que os partidos já se articulam para como revisão de 2022, o encontro entre o diretório municipal do PSD e André Puccinelli pode já ser referente a possíveis alianças.

Nas últimas atualizações municipais, em 2020, André e Marquinhos não estavam próximos eo prefeito chegou a dizer que gostaria de disputar com Puccinelli, “em alto nível”, mas também teceu críticas ao emedebista, que apoio ao então candidato Márcio Fernandes, afirmando que André apoiava os amigos e não quem tinha maior capacidade de gestão.

Últimas notícias

Apesar de ter sido lançada como candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, ainda não decidiu se vai mesmo renunciar ao mandato no Executivo da Capital, para disputar como anterior de 2022.

No entanto, ele garantiu que o partido candidatura próprio ao governo.

“Temos bons quadros dentro do partido, e uma coisa é certa, o PSD vai lançar candidato a governador”, disse Marquinhos na última segunda-feira (26).

Quanto as possíveis alianças, o prefeito desconversou e disse que “há tempo para se discutir”.

Já o ex-governador André Puccinelli chegou a se colocar como pré-candidato ao governo, não oficialmente.

Puccinelli, no entanto, teve os direitos políticos suspensos por cinco anos, após ter recurso negado e a condenação por improbidade administrativa mantida, o que inviabiliza uma possível candidatura.

Questionado sobre a decisão judicial e se pretende recorrer, já que a decisão só tem efeitos a partir do trânsito em julgado, quando se esgotam os recursos, Puccinelli preferiu não se manifestar.

Nome forte na política de Mato Grosso do Sul, caso não se lance candidato, o apoio de André Puccinelli pode ter peso a outros candidatos.

Nos bastidores, também se comenta sobre uma possível aliança do PSD de Marquinhos com o PSDB de Reinalzo Azambuja, que deve lançar Eduardo Riedel como pré-candidato.

FonteCorreio do Estado