CPI recebe procurações dos advogados que representam a JBS

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Irregularidades Fiscais e Tributárias de Mato Grosso do Sul, deputado Paulo Corrêa (PR), informou hoje (7/6) que a J&F já enviou as procurações dos advogados que representam a empresa.

As cópias foram solicitadas pelos membros durante a última reunião da Comissão, na quarta-feira passada, como forma de comprovar a autenticidade do ofício entregue à CPI em que a J&F solicitou mais prazo para a entrega das cópias dos Termos de Ajustamento de Regime Especial (TAREs), seus respectivos aditivos e notas fiscais.

Os documentos foram encaminhados por email enviado pelo próprio advogado que representa a holding, Ricardo Menin Gaertner, dentro do prazo de 24h estabelecido pela Comissão.

De acordo com Paulo Corrêa, agora a Comissão aguarda, até a próxima reunião, o envio dos documentos originais. “Solicitamos as cópias por email para comprovar a autenticidade neste primeiro momento. Mas é necessário o encaminhamento dos originais para compor o processo da CPI. Para os originais foi dado prazo até a próxima reunião”, explicou.

CPI –  A CPI foi constituída para investigar a denúncia realizada pelos executivos da JBS, Joesley Mendonça Batista, Wesley Mendonça Batista e Ricardo Saud, do pagamento de diversas notas fiscais ‘frias’ emitidas por pessoas físicas ou jurídicas entre os anos de 2010 a 2017, sem o devido fornecimento de bens ou serviços, em contraprestação à suposta concessão indevida de benefícios fiscais pelo Estado de Mato Grosso do Sul.

Fonte: Site Assembléia Legislativa de MS / Christiane Mesquita / Foto: Wagner Guimarães