Corpo de Bombeiros reforça efetivo no combate às queimadas no Pantanal e Cerrado

O Corpo de Bombeiros reforçou seu efetivo e viaturas no combate aos focos de calor no Pantanal e Serra da Bodoquena, centralizando em Aquidauana a base de operações, e o Governo do Estado aguarda a confirmação do pedido de apoio de aeronaves e brigadistas solicitado pelo governador Reinaldo Azambuja aos governos federal e de Brasília, por meio do Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres)

Conforme informações da Defesa Civil do Estado e do Corpo de Bombeiros, a situação climática em Mato Grosso do Sul continua crítica e propensa a propagação do fogo, devido a prolongada estiagem, ondas de calor acima da média e baixa umidade relativa do ar. Último levantamento de focos, divulgado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), aponta 1,5 milhão de hectares queimados no Estado, grande parte no Pantanal.

Publicidade

Chuva

A coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec), Franciane Rodrigues, informou durante a reunião da Sala de Situação Integrada, realizada nesta sexta-feira, que há possibilidades de chuvas em todo o Estado entre os dias 25 a 27 de setembro, com o tempo se mantendo instável até o dia 29. As precipitações devem ocorrer com maior intensidade na região Centro-Sul, com um acumulado de 60 milímetros.

“As temperaturas elevadas e os ventos fortes tem contribuindo para a propagação do fogo”, afirmou o tenente-coronel Valdenir Moreira, chefe do Centro de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros do Estado. Ele sobrevoou as regiões atingidas pelo fogo – Aquidauana, Miranda, Bonito, Porto Murtinho e Corumbá -, no início da semana, e relatou as dificuldades de combate aos focos no Pantanal devido as dificuldades de acesso por terra.

Ocorrências

Moreira informou também que o Corpo de Bombeiros está empregando 256 homens/dia no combate aos focos de calor e mais 12 brigadistas especializados e três viaturas estão se deslocando para a base operacional de Aquidauana. O efetivo está auxiliando o PrevFogo do Ibama e atuando em outras regiões do Estado. Nos últimos 40 dias, a corporação atendeu a 1.872 ocorrências de incêndios – média de 48 por dia em agosto e 32 em setembro.