Conheça a carioca Natalia Guitler, campeã mundial de futevôlei e teqball que já ganhou até de Neymar: ‘sempre me motivando, me elogiando’

Entre o fim de novembro e a primeira quinzena de dezembro, Natalia Guitler, de 34 anos, levantou dois troféus pelo mundo. O primeiro, nas areias da Praia de Copacabana, na Liga Mundial de Futevôlei, foi ao lado de Vanessa Tabarez. O segundo, na Polônia, foi conquistado com Rafaella Fontes, seu par na última edição do Mundial de Teqball — ou futebol de mesa. Estar no lugar mais alto do pódio é cena corriqueira na vida da jogadora carioca, que já conquistou três títulos de Rainha da Praia e seis vezes o caneco do Campeonato Brasileiro de futevôlei. E pensar que ela só colocou a bola no pé em 2017…

A atleta do futvôlei Natalia Guitler Foto: Divulgação
A atleta do futvôlei Natalia Guitler Foto: Divulgação

“Entre os 16 e 21 anos joguei tênis profissionalmente, com treinamento na Argentina, país de origem da minha família. Mas dei uma parada nas competições para estudar. Aos 30, depois de formada em Administração e pós-graduada em Marketing Esportivo, voltei às quadras, porém de futevôlei. Logo surgiu o teqball e passei a disputar nas duas modalidades”, conta Natalia. “Aliás, há chances de o futebol de mesa estar nos Jogos Olímpicos de Paris. É um dos meus maiores sonhos”, torce.

Influente nas redes sociais — só no Instagram são dois milhões de seguidores —, a carioca também é dona de outro grande feito: derrotou Neymar no teqball. “Temos uma relação de amizade e respeito. Ele, diferentemente de outras pessoas do meio, não tem preconceito por eu ser mulher. Pelo contrário. Ney, Ronaldinho Gaúcho e Marcelo Vieira estão sempre me motivando, me elogiando”, conta a atleta, que já fez dupla com Marcos Vieira, quando ainda não existia uma categoria exclusivamente feminina no futebol de mesa. “Ouvi tanta coisa ao longo da minha caminhada. Falavam que eu só ganhava porque estava jogando com um homem. Agora, além de títulos, terei um quadro dentro do ‘Esporte espetacular’, em que desafiarei vários craques.”

E aí, quem vai encarar?