Com Covid-19, Trump é levado para hospital militar em Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi levado para o hospital militar Walter Reed, em Washington, para acompanhamento após diagnóstico de covid-19.

© Reuters Trump tem febre baixa e tosse, segundo o jornal NYT

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi levado para o hospital militar Walter Reed, em Washington, para acompanhamento após diagnóstico de Covid-19.

A decisão, segundo a Casa Branca, foi tomada por cautela e Trump, ainda segundo comunicado oficial, continuará trabalhando nas dependências do hospital.

“O presidente Trump continua de bom humor, apresenta sintomas leves e trabalha o dia todo. Por precaução e por recomendação de seu médico e especialistas médicos, o presidente trabalhará nos escritórios presidenciais do Walter Reed nos próximos dias”, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, a repórteres.

“O presidente Trump agradece a demonstração de apoio tanto a ele quanto à primeira-dama”, acrescentou ela.

Trump tem sintomas leves da covid-19 depois que ele e sua esposa Melania testaram positivo para o novo coronavírus, informou a Casa Branca.

O chefe de gabinete de Trump disse que o presidente está “trabalhando” e “de bom humor”, acrescentando que espera que ele se recupere rapidamente.

O médico de Trump, Sean Conley, divulgou um comunicado dizendo que o presidente foi tratado com uma dose de um tratamento experimental com anticorpos e que também está tomando zinco, vitamina D, famotidina, melatonina e aspirina.

Conley afirmou que Melania tem tosse e dor de cabeça, mas não detalhou os sintomas de Trump. De acordo com o jornal The New York Times, o presidente americano está com tosse e febre baixa.

A notícia chega pouco mais de um mês antes das eleições presidenciais, onde ele enfrentará o desafiante democrata Joe Biden. O próprio Biden e sua esposa Jill testaram negativo na sexta-feira.

“Espero que isso sirva como um lembrete”, Biden tuitou após o resultado. “Use uma máscara, mantenha distância social e lave as mãos.”

A dupla subiu no palco juntos há poucos dias para um debate presidencial.

A equipe de Biden disse que ele viajaria para Michigan na sexta-feira, conforme planejado para vários eventos de campanha. Ele e sua esposa desejaram ao casal presidencial uma rápida recuperação.

Assessora também contaminada

Autoridades disseram que o processo de rastreamento de todos os contatos do presidente nos últimos dias está em andamento, acrescentando que Trump estava avaliando como ele poderia se dirigir à nação ou outra forma de se comunicar com o povo americano na sexta-feira.

O presidente americano desistiu de uma videoconferência com idosos ​​marcada para sexta-feira, deixando o vice-presidente Mike Pence presidir a reunião.

Na quinta-feira, o casal Trump disse que pretendia se isolar depois que uma das assessoras mais próximas do presidente, Hope Hicks, de 31 anos, testou positivo para covid-19. Logo depois, eles também receberam resultados positivos.

Houve críticas à decisão de Trump de ir a uma arrecadação de fundos com a presença de dezenas de pessoas em Nova Jersey na quinta-feira, aparentemente quando as autoridades já sabiam dos sintomas de Hicks.

Hicks viajou com Trump no avião presidencial para ir o primeiro debate presidencial na TV com Biden em Ohio na terça-feira. Alguns dos membros da família de Trump que participaram do debate foram vistos sem máscaras.

Trump geralmente rejeitou o uso de máscaras e muitas vezes foi retratado sem estar socialmente distanciado de assessores ou de participantes de seus compromissos oficiais.

O coronavírus já infectou mais de 7,2 milhões de americanos, matando mais de 200 mil deles.

O que sabemos sobre o estado de saúde de Trump?

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, disse que Trump estava apresentando sintomas leves, mas que ele e Melania estavam “de bom humor”. Ele disse estar otimista de que o presidente terá uma recuperação rápida.

Trump está trabalhando e continuará a trabalhar, acrescentou Meadows, dizendo que mais informações sobre sua saúde são esperadas para o final da sexta-feira.

Anteriormente, Trump escreveu no Twitter: “Vamos superar isso juntos.”

Por sua vez, Melania tuitou: “Obrigada pelo amor que você está enviando para nós. Tenho sintomas leves, mas no geral me sinto bem”.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, que falou com repórteres do lado de fora na tarde de sexta-feira, mas sem máscara, disse que “não tinha conhecimento do teste positivo de Hope Hicks” antes de sua reunião anterior.

Ela acrescentou que as autoridades da Casa Branca consideraram seguro para Trump ir a Nova Jersey, apesar das últimas notícias.

De acordo com exames feitos por Trump no início deste ano, ele pesava 110,7 kg. Com isso, ele é considerado obeso para sua altura, de 1,90 m.

O Centro Americano para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) diz que uma pessoa deve se isolar por pelo menos dez dias após um teste positivo.

Não está claro como o teste positivo de Trump afetará os preparativos para o segundo debate presidencial, que está marcado para 15 de outubro em Miami, Flórida.

A campanha de Trump divulgou um comunicado dizendo que os eventos de campanha de Trump seriam adiados temporariamente ou virtualizados, mas Pence continuará fazendo campanha enquanto seu teste dá negativo.

Trump não é o primeiro líder mundial a testar positivo para covid-19. No início deste ano, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, foram infectados. Ambos já se recuperaram.