Com ciúmes de Bolsonaro, oposição pede que candidata tire vídeo de apoio do ar

Foto: Jornal A Onça

Ciúmes não é só de namorado ou da família né? Tem até quem tenha ciúmes do presidente Jair Bolsonaro. Foi isso que aconteceu com a candidata a vereadora Edilaine Mansueto pelo DEM da Capital.

A Subtenente Edilaine Mansueto Alves, atuante no primeiro Batalhão da Polícia Militar de Campo Grande, é candidata ao cargo de Vereadora em Campo Grande pelo Democratas (DEM) nessas eleições de 2020. Edilaine, recebeu o apoio inesperado do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro e da ministra Tereza Cristina. “Ela é cabra da peste”, se referiram a ela em vídeo publicado na rede social Facebook.

A afirmação se deu após a ministra Tereza Cristina, falar sobre a candidata de Campo Grande. “Ela é ‘cabra da peste’ lá?”, perguntou Bolsonaro à ministra, ao que respondeu “ela é ‘cabra da peste’ sim, mulher né”.

Confira o vídeo:

Notificação do TRE-MS

Segundo Edilaine, após tomar conhecimento do apoio, divulgou o vídeo em suas redes sociais, mas o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) notificou a candidata a retirar o material de veiculação.

Em vídeo a subtenente Edilaine Mansueto lamentou o ocorrido. “Esse vídeo onde o presidente, juntamente com a Ministra Tereza Cristina, cita o meu nome como vereadora aqui de Campo Grande. Um vídeo ao qual também fui pega de surpresa porque estava em campanha e quando saí vi o meu celular tocando de mensagens. É lógico que fiquei muito feliz, por ser citada por alguém que eu vejo como referência, gosto sim, sou Bolsonarista, acredito que ele está fazendo um belo trabalho assim como a nossa Ministra Tereza Cristina”, contou a candidata.

Clique na imagem abaixo para assistir o vídeo:

Clique para acessar o vídeo

Ela conta que foi com bastante alegria que recebeu o vídeo de apoio do presidente e da Ministra Tereza Cristina e ressalta a situação do seu trabalho por ser “uma campanha sem fundos” e acredita que recebeu a denúncia por outros candidatos se sentirem “intimidados” por seu nome ter sido apoiado pelo presidente.

“Para você que fez isso comigo meu caro ou minha cara eu desejo sucesso. Não desejo o seu mal, mas quero sim que a população veja de fato quem é que vocês estão colocando aí para ser os seus representantes. Esse tipo de pessoa não merece estar representando Campo Grande”, desabafa Edilaine.

Edilaine vai lutar por políticas públicas efetivas

A subtenente carrega experiência na sua formação em Direito e com sete pós-graduações, entre elas Direito Penal, Processo Penal, Gestão e Segurança Pública, Segurança de Autoridade e Administração do Sistema Penitenciário.

“Uma das minhas bandeiras é de políticas públicas para ajudar as mulheres a quebrar este ciclo de violência. Outra são as drogas, meu irmão foi uma vítima delas e muitos jovens vão neste caminho por falta de oportunidades. Um adulto viciado é muito difícil tirar desta vida. Na antiga rodoviária, tiramos 170 pessoas de lá onde a maioria era usuário”, relata a candidata.

”Vamos trabalhar o contraturno com projetos com crianças e adolescentes, porque se cair neste mundo, para o crime é um passo. A segurança pública também é minha bandeira. Equipamento, treinamento e bom salário faz toda diferença e com a guarda civil não é diferente. Quero fazer um bom serviço na Câmara e é o que desejo e espero”, afirma.

Edilaine defende que a participação de mulheres na política. “Minha história de vida, minha profissão, minha vontade, meu papel de mãe e bagagem valem à pena para apostar na política. Questionamos muito a política e políticos, mas erramos quando vamos escolher”, finaliza.