China diz que EUA farão retirada de tarifas que desarma guerra comercial

Ainda não se sabe quais tarifas seriam canceladas. Washington não confirmou por ora o pacto

Pool (Getty Images)

China e Estados Unidos chegaram a um acordo preliminar, durante as negociações de suas equipes nas últimas duas semanas, para remover em etapas alguns dos aumentos de tarifas que foram impostos mutuamente em sua guerra comercial nos últimos 18 meses, declarou nesta quinta-feira o Ministério do Comércio, em Pequim.

Os dois países “concordaram em eliminar em etapas o aumento tarifário, à medida que as negociações avancem. Este é o resultado das negociações construtivas que se desenvolveram nas últimas duas semanas ”, afirmou o porta-voz do ministério, Gao Feng, em entrevista coletiva. “No acordo alcançado na primeira fase definiremos quanto será eliminado”, disse.

Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, planejavam assinar a primeira fase de um acordo parcial que interrompesse sua guerra comercial durante a cúpula do Fórum de Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (APEC), que iria ser realizada no Chile, em meados deste mês. A decisão do presidente chileno, Sebastián Piñera, de cancelar a reunião por causa dos protestos em massa em seu país forçou as duas equipes de negociação a buscar alternativas urgentes.

Os Estados Unidos e a China estão imersos em uma guerra comercial desde o início de 2018, na qual os dois países aumentaram suas tarifas sobre os produtos que cada um importa do outro, o que teve importantes consequências para a economia mundial.

Durante a negociação, o Governo chinês exigiu que os Estados Unidos eliminassem completamente as tarifas impostas durante a disputa, como condição para chegar a um acordo, embora o influente blog Notas de Taoran, que costuma refletir com grande precisão a opinião da delegação chinesa, tivesse especificado nesta semana que não seria necessário que essas taxas fossem retiradas em sua totalidade de repente. Segundo o blog, bastaria a remoção gradual.

Gao insistiu nesse ponto em suas declarações à imprensa. Segundo explicou, o cancelamento das tarifas é uma condição básica para que um acordo seja alcançado. A proporção a ser removida em cada fase tem que ser a mesma para cada país. “A guerra comercial começou com tarifas e terá que acabar com tarifas”, enfatizou o porta-voz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui