Chamado de ‘brilhante’ por Bolsonaro, Marcos Pontes acumula insucessos

BRASÍLIA — “É importante pensar coisas boas, fazer coisas boas, falar coisas boas, ajudar as pessoas. Dessa forma, você programa seu inconsciente de uma forma positiva”. O conselho é do ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, e foi feito em uma edição do Diário de Bordo, nome dado a ele às transmissões diárias que faz no seu Instagram. Nessas conversas, ele mistura ações do ministério, assuntos da ciência (como OVNIs) e até uma espécie de leitura coletiva do seu livro “É possível: como transformar seus sonhos em realidade”. Na última quinta-feira, a audiência ao vivo não passou de 200 pessoas.

Com dois anos e meio de governo, o ex-astronauta Marcos Pontes tenta investir em um discurso técnico para fugir das polêmicas do governo — mas nem sempre tem sucesso nessa última parte. Na última semana, por exemplo, o ministro foi criticado por ter se encontrado com uma deputada alemã da extrema direita. Pontes se justificou dizendo que atendeu apenas a um pedido da deputada Bia Kicis (PSL-SP) para tirar uma foto para o irmão da deputada, que teria o desejo de ser astronauta, e que conversou com a parlamentar sobre energia.