Brasileiros que estavam em bunker de hotel em Kiev cruzam fronteira com a Polônia após 3 dias de fuga

Os três brasileiros que estavam abrigados em um hotel no Centro de Kiev, capital da Ucrânia, à espera de resgate, conseguiram ultrapassar nesta sexta-feira (4) a fronteira com a Polônia. A viagem começou na terça-feira (1º) saindo de Kiev em direção a Lviv. A chegada à cidade no oeste do país aconteceu após quase 18h de viagem. Nesta sexta-feira, eles partiram em direção à Polônia.

O sul-mineiro David Abu-Gharbil disse em entrevista ao g1 que a viagem tem como destino final a cidade de Varsóvia, capital da Polônia. A saída da Ucrânia deveria ter acontecido nesta quinta-feira (3), porém, a pedido da embaixada, eles esperaram a chegada de outros brasileiros para que a fuga fosse realizada em conjunto. Nesta sexta-feira, eles fugiram em um comboio com cerca de 15 brasileiros.

“Estamos aqui do lado polonês. Muito legal, muita gente esperando, oferecendo chá, sopas, fogareiros para ajudar a esquentar porque está muito frio. Só tenho que agradecer a todo mundo, a embaixada, aos meus amigos que passou por tudo isso junto”, disse David.

 

Da fronteira, os brasileiros irão pegar um ônibus em direção à Varsóvia. Nesta quinta-feira (3), o Ministério da Defesa informou que a Força Aérea Brasileira (FAB) vai enviar um avião militar na segunda-feira (7) para buscar os brasileiros na Polônia. David informou que planejam retornar ao Brasil neste avião.

Fuga de Kiev

 

A fuga dos três brasileiros começou na terça-feira (1º), quando foram resgatados por representantes da embaixada brasileira junto com um amigo, que estava em outro bairro de Kiev. Devido à velocidade reduzida na rodovia, os brasileiros pausaram a viagem na cidade de Ternopil depois de 13 horas. David explicou que, no município, foi oferecido a eles abrigo e comida. A cidade está localizada a 100 quilômetros de Lviv e a 180 quilômetros Polônia.

No dia seguinte, na quarta-feira (2), eles retomaram a viagem para Lviv. Segundo o engenheiro mineiro David Abu-Gharbil informou ao g1, eles chegaram em Lviv por volta de 12h30 (7h30 no horário de Brasília). Ao todo, eles demoraram quase 18h de Kiev até Lviv. Num período sem guerra, a viagem tem de 6h a 8h de duração.

Brasileiros que estavam em bunker de hotel deixam capital da Ucrânia após resgate da embaixada brasileira — Foto: Arquivo pessoal

Brasileiros que estavam em bunker de hotel deixam capital da Ucrânia após resgate da embaixada brasileira — Foto: Arquivo pessoal

Expulsos de trem

 

Os três brasileiros relataram terem sido expulsos na segunda-feira (28) de trens por autoridades ucranianas. Eles tentaram sair da cidade para fugir da guerra, mas não conseguiram e tiveram que retornar ao abrigo. Mais cedo naquele mesmo dia, nas redes sociais, o engenheiro mineiro David Abu-Gharbil filmou uma estação de Kiev cheia de pessoas.

“Tentamos todas as direções possíveis, todos os trens que apareceram, quatro, cinco trens, o que aparecesse a gente estava entrando, todas as direções para ficar longe de Kiev. Infelizmente estavam lotados. Você precisa ter uma passagem e eles dão preferência para ucranianos quando é gratuito. Então a gente não entrava por ser estrangeiro”, disse o engenheiro mineiro.

 

David relata que ele e os amigos, os jogadores de futsal Jonatan Bruno Santiago, de 30 anos, de Santa Catarina e Matheus Ramires, do Rio Grande do Sul, tentaram embarcar em um dos trens após pagarem o maquinista, mas foram expulsos pouco depois.

Engenheiro mineiro David (à esquerda) e amigos Jonatam e Matheus conseguiram deixar hotel no Centro de Kiev — Foto: Arquivo pessoal

Engenheiro mineiro David (à esquerda) e amigos Jonatam e Matheus conseguiram deixar hotel no Centro de Kiev — Foto: Arquivo pessoal

“Tentamos dar um jeitinho brasileiro, a gente ia na frente com o maquinista. Mas quando nós subimos lá, chegou o chefe do maquinista e tirou a gente à força. Me empurraram lá de cima, eu bati o peito, fiquei sem ar. Uma tensão total, tudo escuro, soldados falando pra ir embora”, contou.

David contou no vídeo que ele e os amigos iriam tentar sair do país pelos trens mais uma vez nesta terça-feira (1º), mas que na dúvida, já tinham comprado passagens para embarcarem na quarta (2).