Biden cancela participação presencial em convenção democrata nos EUA

O candidato à Casa Branca Joe Biden não irá pessoalmente aceitar sua indicação na convenção democrata de Milwaukee, Wisconsin, “a fim de proteger a saúde pública” em meio à pandemia de Covid-19, anunciaram os organizadores nesta quarta-feira (5).

“Após consultas com autoridades e especialistas em saúde pública, que destacaram o agravamento da pandemia de coronavírus”, os organizadores da convenção do Partido Democrata (17 a 20 de agosto) tomaram esta decisão.

“Os palestrantes da convenção, incluindo o vice-presidente Biden, não vão se deslocar para Milwaukee, a fim de proteger a saúde pública”, escreveram em comunicado.

Joe Biden fará seu discurso para formalizar sua candidatura em Delaware, onde mora, disseram eles. A hora e o local serão anunciados “mais tarde”.

Essa decisão, a primeira da história, tornará a convenção totalmente virtual.

Seu rival, o presidente Donald Trump, disse nesta quarta-feira que considerava fazer seu discurso de aceitação da indicação republicana para a eleição presidencial de 3 de novembro na Casa Branca, sem participar da convenção republicana.

As convenções dos partidos costumam marcar o início oficial da campanha eleitoral, quando milhares de pessoas vão assistir aos discursos dos candidatos e de seus apoiadores, transmitidos ao vivo pelos principais canais.

O novo coronavírus, que matou mais de 156 mil pessoas nos Estados Unidos, perturbou completamente a campanha eleitoral, já impossibilitando qualquer comício eleitoral.

Apesar da campanha silenciosa, realizada principalmente a partir de sua casa em Wilmington, Delaware, Joe Biden, de 77 anos, está à frente de Donald Trump, 74, nas pesquisas.

O presidente republicano tem um “pódio” privilegiado com seus discursos na Casa Branca. Mas tem sido fortemente criticado por sua administração da pandemia e pela organização de comícios e viagens em plena crise, aparecendo a maior parte do tempo sem máscara.

Os principais discursos democratas serão transmitidos todas as noites das 21h às 23 horas, de 17 a 20 de agosto, disseram os organizadores, enquanto durante o dia os americanos poderão intervir por videoconferência “em todo o país”.

“Esta convenção ‘não convencional’ lançará Joe Biden à vitória em novembro”, disse o diretor organizador da convenção, Joe Solmonese.