Atlético-MG trilha passos de 2021

O cenário de críticas externas e reuniões internas vividos há 10, 15 dias já virou passado. Na sintonia time e arquibancada, o Atlético-MG voltou a mostrar em campo a intensidade que o torcedor espera e, tal qual 2021, confirmou a capacidade de crescer na instabilidade. Vitória por 3 a 1 sobre o Independiente del Valle (Equador) para garantir o time nas oitavas de final da Libertadores e, de quebra, cravar um recorde: na história do torneio, nunca um clube ficou tantos jogos sem perder.

Já são 18 partidas de invencibilidade no torneio, com a última derrota no longínquo ano de 2019. Um retrospecto de sete empates e 11 vitórias. A última em um Mineirão que, apesar de não estar completamente lotado (pouco menos de 30 mil torcedores), pulsou com o time para se aquecer do frio de quase 10ºC.

E o Galo deu razão à festa. A intensidade que o torcedor queria ver, e Turco Mohamed prometeu na entrevista pré-jogo, o time demonstrou desde o apito inicial. Quase abriu o placar com pouco mais de um minuto de jogo, e aos 8 já estava na frente do marcador. Assistência de Allan, gol de Hulk – dobradinha que voltaria a se repetir mais tarde.