Atleta de tênis de mesa paralímpico morre com suspeita de Covid-19

Eliane Corrêa, atleta de tênis de mesa paralímpico, morreu neste sábado, em São Paulo, vítima da Covid-19. Ela sentiu falta de ar, foi levada ao hospital por familiares, mas não resistiu. Os médicos que a atenderam confirmaram, em um primeiro momento, que a causa foi o novo coronavírus. A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, porém, horas após fazer o anúncio, mudou a posição e passou a tratar o caso como suspeita.

– O laudo aponta insuficiência respiratória Covid-2 como causa inicial da morte e o resultado do teste para confirmação da doença será divulgado apenas em dez dias – diz a nota da entidade.

Atleta da classe 4, que consiste em competidores em cadeira de rodas com um comprometimento baixo, costumava disputar as competições nacionais da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), defendendo a AACD. Professora e apaixonada pro samba, ela desfilava pela Rosas de Ouro, uma das escolas de samba mais tradicionais de São Paulo.

Em razão do diagnóstico da doença, não foi realizado velório antes de seu sepultamento. A atleta Joyce Oliveira, da Seleção Brasileira, homenageou a colega nas redes sociais

– Eliane Corrêa virou mais uma estrelinha. Hoje, o céu está em festa por receber essa pessoa, tão batalhadora, uma pessoa que mesmo com as dificuldades sempre ia atrás dos seus sonhos e dos seus objetivos. Você era um espelho pra mim, para nunca desistir do que queria, pois tudo era possível.