Athletico Paranaense vence São Paulo na Baixada

O Athletico entrou no G-4 do Campeonato Brasileiro neste domingo ao bater o São Paulo por 1 a 0 na Arena da Baixada, em Curitiba. E contou com dois pênaltis para chegar lá: um perdido por Thiago Heleno (defendido pelo estreante Felipe Alves, que havia falhado ao cometer a penalidade), um convertido por Vitor Bueno. O São Paulo, que vinha de quatro empates seguidos na competição, jogou com uma equipe recheada de reservas.

Com a vitória, o Athletico foi para a quarta colocação, com 34 pontos, oito atrás do líder Palmeiras. O São Paulo, com 26, é o décimo.
O Athletico volta a campo na quinta-feira, pela Libertadores: às 21h30, recebe o Estudiantes no jogo de ida das quartas de final. Um dia antes, o São Paulo recebe o Ceará às 19h15 pelas quartas de final da Sul-Americana – também no confronto de ida. No Brasileirão, o Tricolor volta a campo no sábado, às 20h30, em casa, contra o Flamengo, e o Furacão visita o Atlético-MG no domingo, às 19h.

O que você fez nos últimos quatro dias? Felipe Alves era jogador do Juventude até quinta-feira. Chegou sexta ao São Paulo, treinou sábado, estreou domingo. E que estreia. Depois de fazer grande defesa no fim do primeiro tempo, o goleiro falhou em um domínio de bola e cometeu pênalti na etapa final. E defendeu a cobrança de Thiago Heleno na sequência. Mas as emoções não haviam acabado para o estreante. Moreira derrubou Canobbio na área – mais um pênalti. Desta vez, Vitor Bueno foi quem bateu. E fez.

Aos 5 min do 2º tempo - Felipe Alves comete pênalti em Vitor Roque

Aos 5 min do 2º tempo – Felipe Alves comete pênalti em Vitor Roque

 

Aos 8 min do 2º tempo - defesa de pênalti de Felipe Alves do São Paulo contra o Athletico-PR

Aos 8 min do 2º tempo – defesa de pênalti de Felipe Alves do São Paulo contra o Athletico-PR

Primeiro tempo

O Athletico começou o jogo com mais volume, mas sem conseguir criar chances de gol. O São Paulo, mesmo com tantos reservas, logo se estabeleceu em campo e equilibrou a partida – inclusive em posse de bola. Os visitantes até poderiam ter saído na frente. Aos 16 minutos, Rafinha cruzou da direita, e Galoppo disputou no alto com a defesa, mas foi superado pela marcação na hora de cabecear. A chance, porém, foi esporádica. As chegadas tricolores eram pouco efetivas. Aos 20, o Furacão chegou ao gol, em ótima trama ofensiva encerrada por Canobbio, pegando rebote de chute na trave de Vitor Bueno. Mas o lance foi anulado por impedimento de Vitor Roque. O São Paulo tentou responder com chutes de fora da área (Nikão e Rodriguinho tentaram), sem sucesso. A jogada mais clara aconteceu aos 40: Galoppo recebeu em profundidade de Talles Costa, perdeu a passada e bateu mal, fraco. O time de Felipão reagiu aos 46. Vitor Roque aproveitou erro de Rafinha e mandou chute forte. Felipe Alves fez ótima defesa.

Felipe Alves defende pênalti de Thiago Heleno em Athletico x São Paulo

Felipe Alves defende pênalti de Thiago Heleno em Athletico x São Paulo (Foto: Robson Mafra/AGIF)

  • Segundo tempo

    As equipes voltaram com mudanças no segundo tempo. O Athletico teve Pedrinho no lugar de Abner. No São Paulo, entraram Léo, Igor Gomes e Calleri – saíram Luizão, Talles Costa e Rodriguinho. E o jogo ficou muito mais agitado. Aos cinco minutos, Felipe Alves errou o domínio, permitiu o desarme de Vitor Roque e cometeu o pênalti. Mas se redimiu na cobrança de Thiago Heleno: voou no canto esquerdo e defendeu! O lance acendeu o São Paulo. Na jogada seguinte, Marcos Guilherme recebeu na entrada da área e tentou deslocar Bento, mas o goleiro fez a defesa. Aos 14, Calleri bateu de primeira, com perigo. O Tricolor parecia tomar conta do jogo. E aí cometeu mais um pênalti. Aos 20, Moreira derrubou Canobbio na área – a arbitragem inicialmente apontou falta fora, mas depois confirmou a penalidade. Desta vez, Felipe Alves não pegou. O Athletico trocou o batedor, e Vitor Bueno, ex-jogador do São Paulo, cobrou bem: 1 a 0. O Tricolor tentou reagir com a entrada de Luciano, mas o efeito foi pequeno. O Furacão ficou mais perto de ampliar do que de levar o empate. Aos 33, Fernandinho deu linda cavadinha para Vitinho, que parou em Felipe Alves. Nos minutos finais, o São Paulo armou uma pressão, ergueu uma série de bolas para a área, mas não conseguiu a igualdade.

    Vitor Buenocomemora seu gol durante partida contra o São Paulo

    Vitor Buenocomemora seu gol durante partida contra o São Paulo (Foto: Foto: Gabriel Machado/AGIF)

FontePor G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui