Ágatha e Duda vencem canadenses e vão para as oitavas de final nas Olimpíadas de Tóquio

A dupla brasileira Ágatha e Duda entrou em quadra no Shiokaze Park, palco do vôlei de praia nas Olimpíadas de Tóquio, pressionadas e precisando de uma vitória. E ela veio. Ambas triunfaram diante das canadenses Heather Bansley e Brandie Wilkerson por 2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 21/18.

Com o resultado, a parceria nacional avançou para a fase de oitavas de final. As adversárias ainda serão definidas com os jogos desta sexta.

Ágatha e Duda comemoram ponto no jogo contra Bansley e Wilkerson — Foto: Reuters

Ágatha e Duda comemoram ponto no jogo contra Bansley e Wilkerson — Foto: Reuters

A dupla nacional começou os Jogos de Tóquio com vitória fácil sobre as argentinas Gallay e Pereira, por 2 sets a 0. Só que, na segunda rodada, veio uma derrota por 2 a 0 para as chinesas Wang e Xia.

1º set

 

As brasileiras não começaram nada bem a partida. Com dificuldade nas viradas de bola, viram Bansley e Wilkerson abrirem 3 a 1 rapidamente. Com três pontos seguidos, dois de Duda e um Ágatha, porém, elas voltaram para o jogo (4 a 4). As canadenses se mantiveram na liderança até que um erro de ataque empatou tudo em 9 a 9.

A partir daí, Ágatha e Duda conseguiram passar à frente do marcador e mantiveram a dianteira – com um ataque para fora de Bansley, abriu 13 a 11. Com um volume de jogo bem mais sólido de ambas, enfim uma folga chegou após um contra-ataque para abrir 17 a 14.

Set encaminhado? Nada disso. Uma falha de Ágatha na recepção e um contra-ataque bem-sucedido das rivais empatou tudo em 17 e forçou um tempo das brasileiras. Na hora da definição, a parceria verde-e-amarela se impôs e fechou a parcial em 21 a 18, após 22 minutos.

Agatha/Duda: dupla assegurou a vaga no mata-mata — Foto: Reuters

Agatha/Duda: dupla assegurou a vaga no mata-mata — Foto: Reuters

2º set

 

O Brasil largou no segundo set com um ace de Duda, e a própria virou um contra-ataque para abrir 2 a 0. O embalo não durou muito. As canadenses tiveram uma sequência de três pontos seguidos, viraram e mostraram que não seriam presas fáceis.

As rivais foram trocando ponto atrás de ponto (4 a 4, 5 a 5, 6 a 6…), sempre com o Brasil na frente. Com um ace, porém, Wilkerson colocou o Canadá na ponta por 12 a 11. Foi só um susto. Com ótimas defesas, Ágatha e Duda anotaram três pontos seguidos e viraram para 14 a 12. Com um erro de Bansley, esse respiro pulou para 16 a 13. Depois, para 18 a 13 e apenas administraram até fechar o marcador.

Alívio e classificação assegurada para a fase de mata-mata das Olimpíadas de Tóquio.