Abrasel MS participa de reunião em busca de recuperação econômica para o setor

O presidente da Abrasel MS – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Juliano Wertheimer, participou de uma reunião na FIEMS – Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul para definir as estratégias necessárias à recuperação econômica do setor.

Participaram da reunião, atendendo ao convite do presidente da FIEMS, Sérgio Longen, além do presidente Juliano, empresários do setor, representantes de outras entidades, e os secretários Eduardo Riedel, da pasta de Infraestrutura do Governo de Mato Grosso do Sul, e Jaime Verruck, da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, além do superintendente do Sebrae, Cláudio Mendonça e o diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhais.

O presidente considerou a reunião produtiva. “Nosso setor foi um dos mais atingidos pela crise, e na reunião pudemos expor nossas necessidades e reivindicações diretamente aos representantes do Governo Estadual e da Energisa, além de compartilharmos experiências e conseguirmos mostrar a dimensão e importância do setor para a economia do Estado”, pontuou Juliano.

O presidente da FIEMS afirmou que ficará a cargo do grupo a análise das reivindicações e, à medida em que as ações avançarem, também serão convidados a contribuir o Banco do Brasil e a Caixa Econômica, considerando que o crédito foi um dos principais problemas apontados pelo empresariado. Além do crédito, os empresários também destacaram os tributos e o horário de funcionamento como gargalos para a continuação na atividade.

O secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, afirmou que o governo do Estado está ciente das dificuldades do setor e que serão discutidos com o executivo pontos como o ICMS, IPVA e as questões do horário de funcionamento. Já o Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, adiantou aos empresários que serão analisadas legislações específicas para beneficiar o setor.

O Sebrae estudará o cadastramento dos motoentregadores e disponibilizará a análise da capacidade de pagamento para enquadramento no Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

Durante o encontro, os empresários também apontaram as dificuldades para o pagamento das contas de energia elétrica e o diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhais, afirmou que a empresa está aberta a negociar caso a caso, conforme as necessidades específicas do empresário.

O conjunto de reivindicações dos empresários desses municípios será levado ao governo do Estado, às prefeituras e às subsidiárias de água, energia e gás